Notícia

Barretos News

Hospital de Amor inicia cirurgias torácicas robóticas gratuitamente

Publicado em 14 agosto 2021

O Hospital de Amor ao unir humanização e tecnologia reforça seus pilares diante de uma nova conquista: no dia 13 de agosto (sexta-feira), o HA começou a disponibilizar cirurgias torácicas com auxílio de robôs aos seus pacientes, sem custos. A instituição já oferece cirurgia minimamente invasiva robótica desde 2014, quando foi o primeiro centro do interior de SP a disponibilizar este tipo de procedimento, 100% gratuito.

De acordo com o médico cirurgião do HA, Luís Gustavo Romagnolo, a cirurgia minimamente invasiva é uma melhor opção para o paciente, uma vez que essa tecnologia contribui para melhor resultado estético, causa menos dor e menos desconforto durante o pós-operatório, menos riscos de infecções na ferida operatória e menos chances de hérnias incisionais a curto e médio prazo.

A iniciativa inovadora é idealizada pelo grupo de cirurgiões do departamento de cirurgia torácica oncológica do HA, formado pelos médicos Wilson Chubassi de Aveiro, Maurício Cusmanich, Rachid Eduardo Noleto da Nóbrega Oliveira e o chefe do departamento, José Elias Abrão Miziara.

Em agosto, a instituição completou 1.500 cirurgias robóticas, algo expressivo, considerando que todos os procedimentos são gratuitos. Segundo Romagnolo, os pacientes que realizam tratamento de neoplasia no pulmão poderão ser beneficiados com o procedimento. A data do lançamento da cirurgia torácica no HA ocorre em agosto, por ser o mês de conscientização e prevenção do câncer de pulmão, doença que na maior parte das vezes é silenciosa e que pode ser fatal.

De acordo Luís, as cirurgias torácicas serão executadas exclusivamente nos pacientes que tratam neoplasias de pulmão. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer ( INCA ), esse tipo de câncer é o terceiro mais frequente entre homens e o quarto entre as mulheres no país, com a estimativa de mais de 30 mil novos casos por ano.

O estudo epidemiológico intitulado “Neoplasias malignas nas 18 cidades pertencentes à regional de saúde de Barretos, São Paulo: A importância de um Registro de Câncer de Base Populacional“, realizado pelo Hospital de Amor, com financiamento da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) avaliou a incidência, mortalidade e sobrevida dos indivíduos com câncer de pulmão em Barretos-SP e em 17 cidades pertencentes à sua regional de saúde ao longo de 15 anos (2002-2016). Durante o período foram diagnosticados 1.116 novos casos deste tipo de tumor, dos quais, 695 foram em homens e 421 em mulheres, apresentando uma taxa de incidência de 15,1 para cada 100.00 mil habitantes. Segundo o estudo, a taxa de mortalidade foi de 13,6 para cada 100,00 mil habitantes, contabilizando 1.016 mortes pela doença, sendo 634 em homens e 382 em mulheres. O trabalho mostrou também que a taxa de sobrevida para câncer de pulmão em 5 anos foi de 5,8%.