Notícia

TI Inside

Hospital A.C.Camargo adquire mamógrafos digitais de alta definição de imagem

Publicado em 05 fevereiro 2013

O Hospital A.C.Camargo, um dos principais centros do mundo em ensino, pesquisa e tratamento de câncer, está investindo na ampliação de seu Parque Tecnológico para Diagnóstico por Imagem. A instituição anuncia a aquisição de mamógrafos digitais Amulet, da Fujifilm, possibilitando assim atualizar sua tecnologia em mamógrafos que agora passam do sistema CR (Radiologia Computadorizada) para o sistema DR (Radiologia Digital).

De acordo com a radiologista e responsável pelo setor de Imagem de Mama do A.C.Camargo, Elvira Ferreira Marques, os novos mamógrafos propiciam maior definição de imagem. "Desta forma, temos mais instrumentos para uma melhor identificação de alterações muito sutis, importantes para o diagnóstico de lesões suspeitas em fase inicial", destaca.

O A.C.Camargo realiza mensalmente mais de 2 mil exames de mamografia e o objetivo com os novos equipamento é, além de ampliar esta grande oferta melhorar a qualidade dos exames e do atendimento em todos os aspectos. "Para tanto, é muito válida esta parceria com a Fujifilm que vem de longa data. Ela foi a responsável pela digitalização dos nossos equipamentos de raios-X", ressalta o radiologista e diretor de Diagnóstico por Imagem do A.C.Camargo, Rubens Chojniak.

Os mamógrafos Amulet contam com a tecnologia Flat Panel Detector (FPD) de Selênio Amorfo de dupla camada e conversão direta com a melhor resolução do mercado (50 microns). Proporciona um fluxo de trabalho otimizado e tecnologia de processamento e imagens, que permite a melhor visualização do tecido mamário. Conta com a exclusiva tecnologia de leitura ótica Direct Optical Switching, que possibilita uma imagem de altíssima definição e baixíssimo ruído. Projetado para oferecer um ambiente mais eficaz e confortável para a realização da mamografia, a ergonomia do equipamento propicia maior relaxamento às pacientes. "Nossa expectativa é reduzir o desconforto causado pela compressão das mamas, que é obrigatória. Também planejamos reduzir o tempo de realização do exame e a necessidade de novas imagens complementares, com a percepção de mínimas alterações. Realizando diagnósticos cada vez mais precoces do câncer de mama a chance de cura pode chegar a 98%, observa Elvira Marques.

Hospital A.C.Camargo - Instituição privada sem fins lucrativos criada em 1953 por Antônio e Carmen Prudente, o Hospital A.C.Camargo é um dos maiores centros mundiais de tratamento, ensino e pesquisa em câncer. De forma integrada e multidisciplinar, atua na prevenção, diagnóstico e tratamento ambulatorial e cirúrgico dos mais de 800 tipos de câncer identificados pela Medicina, divididos em mais de 40 especialidades. A cada ano atende cerca de 15 mil novos pacientes de diversas partes do país e exterior, totalizando mais de um milhão de procedimentos (consultas, exames laboratoriais e por imagem, internações, cirurgias, quimioterapia e radioterapia, entre outros). Seu corpo clínico é composto por uma equipe fechada de mais de 500 especialistas, a maior parte com mestrado e doutorado. A dedicação e interação destes profissionais em atividades interdisciplinares resulta em um tratamento com melhores índices de sucesso, só comparáveis aos observados nos maiores centros oncológicos do mundo.

Na área de Diagnósticos por Imagem das Mamas, a instituição dispõe de tecnologias de ressonância magnética, ultrassonografia e Medicina Nuclear por meio do PET-CT e PEM. Com o PET-CT é possível diferenciar lesões benignas das malignas, determinar a fase de desenvolvimento do tumor e ainda monitorar o resultado dos tratamentos aplicados. Para realizar o exame, o paciente recebe uma pequena concentração de glicose radiotiva, totalmente segura chamada (FDG), que é injetada pela veia. Outro equipamento é o Mamógrafo por Emissão de Pósitron (PEM), que está em funcionamento com exclusividade no país no A.C.Camargo para validação da técnica no Brasil inicialmente em protocolo de pesquisa. Acredita-se que o exame - conhecido como PET das mamas - tem o potencial de reduzir as biópsias que se mostram depois como sendo desnecessárias, diminuir os casos de falso positivo e oferecer maior especificidade ao diagnóstico. Diferentemente da mamografia e da ressonância magnética, esse tipo de aparelho mostra, além da localização dos nódulos, a atividade metabólica das lesões, o que pode ajudar a distinguir as benignas das malignas.

Na área de ensino, o A.C.Camargo criou a 1ª Residência em Oncologia do país, em 1953, tendo formado em 2010 o seu milésimo residente. É também responsável pela formação de um em cada três oncologistas em atividade no Brasil. Sua pós-graduação, criada em 1997, é a primeira em um hospital privado reconhecida pelo Ministério da Educação e foi avaliada com nota máxima durante toda essa década pela CAPES, tornando-se assim, entre escolas públicas e privadas, a melhor do país em Oncologia e uma das duas melhores em Medicina. Tem a maior produção científica da área, com mais de mil trabalhos publicados na última década nas principais revistas internacionais de alto impacto. Centralizou em 2000 o Genoma do Câncer no Brasil, financiado pela FAPESP e Instituto Ludwig.

Em 2012, o Hospital A.C.Camargo conquistou a Certificação Internacional pelo Canadian Council for Health Services Accreditation (CCHSA).

Da Redação