Notícia

Jornal da Tarde

Hospedar é ter uma marca na Rede

Publicado em 25 maio 2000

Os custos para desenvolver, hospedar e manter uma página na Rede são elevados, mas indispensáveis para que o site seja conhecido. Modelos prontos não são recomendados Expor um produto na Rede é trabalhoso. Além do desenvolvimento da página - que pode ser feito por um webdesigner, mas deve ser acompanhado pelo dono do produto -, existe um trâmite burocrático a ser seguido antes de o site entrar no ar. Os primeiros passos são o registro e a hospedagem do domínio (a marca na Internet). Para inscrever um domínio no País paga-se R$ 50 à Fapesp (www.fapesp.br). A maioria dos provedores faz esse trabalho, mas a escolha deve ser cuidadosa, pois determina a qualidade do acesso ao endereço virtual. MANUTENÇÃO Hospedar um site custa a partir de R$ 29,90 por mês, mais as despesas com conta telefônica. Pacotes mais completos, com acesso à Internet, contas de e-mail e domínio com uso ilimitado (linha e servidor dedicados) têm custo de até R$ 1.500. O desenvolvimento da página tem preços variados. "O valor mínimo para executar um bom trabalho é de R$ 2.000, já que cada ferramenta custa, em média, R$ 400", acredita Cícero Ignácio, webdesigner e pesquisador. É possível, também, montar um site a partir de modelos prontos. Entretanto, Ignácio acredita que, nesses casos, o espaço fica sem identidade. "A proposta de comunicação direta com o cliente se perde e ele não se identifica com a página." CURSOS Para aprender a utilizar os softwares de webdesign, deve-se procurar sempre os cursos autorizados pelos fabricantes, pois neles é possível ter acesso aos manuais originais. Também é importante que a escola tenha a preocupação de desenvolver um trabalho que privilegie o usuário. Afinal, os internautas ficariam frustrados se encontrassem fotos, som e animações, mas não tivessem acesso às principais informações (R.A) Hospedagem: www.digiweb.com.br, www.psinet.com.br, www.sede.com.br. Dicas: www.aranha.com.br, www.webmonkey.com.