Notícia

São Carlos Dia e Noite

Homenagens a cientistas marcam a abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Publicado em 22 outubro 2013

O prefeito Paulo Altomani, acompanhado do deputado estadual Roberto Massafera e do presidente da Câmara, vereador Marquinho Amaral, prestigiou na tarde desta segunda-feira, a abertura da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, em São Carlos, com programação de 21 a26 de outubro. A cerimônia aconteceu no auditório Bento Prado Jr, Paço Municipal, com homenagem a três cientistas que são destaque na cidade: Prof. Dr. Edgar Dutra Zanotto, pelo Prêmio Almirante Alvaro Alberto, em 2013; Prof. Dr. Silvio Crestana (representado por Luiz Henrique Capparelli Mattoso), por sua contribuição à ciência e ao desenvolvimento científico e tecnológico da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato, pelo seu ingresso na Pontifícia Accademia Delle Scienze. Também foram homenageadas duas instituições de pesquisa, o Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos (DEM / UFSCar), pela contribuição ao desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil e à formação de Recursos Humanos e o Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação, da Universidade de São Paulo - São Carlos (ICMC / USP), pela contribuição ao desenvolvimento das ciências da computação no Brasil e à formação de Recursos Humanos. "É uma forma de agradecermos o esforço e a colaboração desses mestres, que atuam em benefício da ciência. É um orgulho para São Carlos contar com o trabalho de todos eles e a homenagem foi muito bem colocada pelo professor Tundisi", disse o prefeito Altomani.

O evento é uma iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia / Coordenadoria do Meio Ambiente (SMDSCT / CMA), e contou com a presença do Secretário de SMDSCT / CMA, José Galizia Tundisi e de vários outros secretários da Administração Municipal. Também esteve presente, representando a Câmara Municipal, os vereadores Rodson Magno, Cidinha do Oncológico, Penha e Sergio Rocha. O vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências, José Adolfo Melfi, o presidente da Acedemia de Ciências do Estado de São Paulo, José Eduardo Krieger, o juiz da 2ª Vara de São Carlos, Paulo Scanavez e o representante da FAPESP, Roberto Berlinck.

A Semana continua com apresentação de Veículos Terrestres não Tripulados (VTNTs) desenvolvido pelo ICMC/ EESC/USP, nesta terça-feira (22), às 0900h, na Avenida Comendador Alfredo Maffei, próximo ao SESC e palestra e debates no dias 23, das 09h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00; e 24, das 14h00 às 17h00, no auditório do Paço Municipal

A 1a Feira de Ciências: "Descobrindo Novos Talentos e Estimulando a Inovação" encerra a programação nos dias 25 e 26 de outubro, das 08h00 às 18h00, na Escola Estadual Dr. Álvaro Guião (Av. São Carlos, Centro), com apresentação dos 25 trabalhos inscritos.

Os homenageados:

Prof. Dr. Edgar Dutra Zanotto, por sua contribuição à ciência e pelo Prêmio Almirante Alvaro Alberto de 2013

Engenheiro de Materiais pela Universidade Federal de São Carlos (1976), mestre em Física pelo IFQSC/ USP São Carlos (1979) e doutor em Glass Tech pela University of Sheffield, UK (1982) com especialização em Polymer Science na International School of Polymer Science em Ferrara, Itália, em 1992. Foi cientista visitante (Fullbright Fellow) nos EUA nas universidades do Arizona (1987) e da Florida Central (2005). É professor titular da Universidade Federal de São Carlos. Atua na área da Engenharia e Ciência dos Materiais em propriedades fisico-químicas de vidros, nucleação e crescimento de cristais em vidros e vitrocerâmicas. É membro da Academia Brasilieira de Ciências, Academia de Ciências de SP, World Academy of Ceramics e da TWAS, e Fellow da Society of Glass Technology, UK. É editor do J. Non-Crystalline Solids. Foi agraciado com 26 prêmios incluindo a Comenda Nacional da Ordem do Mérito Cientifico e Almirante Álvaro Alberto

Atualmente, Zanotto coordena o Projeto Temático "Processos cinéticos em vidros e vitrocerâmicas" e o Centro de Pesquisa, Educação e Inovação em Vidros (CEPIV), um dos novos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) apoiados pela FAPESP. Ele também atuou como coordenador-adjunto da diretoria científica da FAPESP entre 1995 e 2005. Nesse período, participou da criação e coordenação do Núcleo de Patentes e Licenciamento de Tecnologia (Nuplitec), que tem como objetivo proteger a propriedade intelectual de inventos criados nos projetos financiados pela instituição.

Prof. Dr. Silvio Crestana (representado por Luiz Henrique Capparelli Mattoso), por sua contribuição à ciência e ao desenvolvimento científico e tecnológico da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)

Diretor-Presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) entre janeiro de 2005 e julho de 2009 é graduado em física e pesquisador da Empresa desde 1984. Mestre em Física Básica (Ótica Não-Linear), obteve o título de doutor em 1985, pelo Instituto de Física Química de São Carlos/USP, na área de Física Aplicada a Solos, às Radiações e Teoria da Imagem, tendo realizado a parte experimental de sua tese de doutorado nas Universidades de Trieste e de Roma, Itália. Na Universidade da Califórnia Davis, Estados Unidos, realizou seu primeiro pós-doutorado (2 anos) em Ciência do Solo e Ciências Ambientais, concluído em 1989 e o segundo (3 anos) no Agricultural Research Service-United States Department of Agriculture, em Beltsville, Maryland, EUA, no Hydrology Laboratory, concluído em 2001. Foi chefe-geral da Embrapa Instrumentação Agropecuária, em São Carlos, SP, entre 1992 e 1997, assim como coordenador e responsável pela implantação pioneira do Laboratório Virtual da Embrapa no Exterior (Labex) no período de 1998 a 2001, hoje presente em 3 continentes.

Como cientista, destacou-se internacionalmente pelo trabalho pioneiro de introdução da tomografia computadorizada na Ciência do Solo. É autor e co-autor de mais de 150 trabalhos científicos completos, publicados em revistas e congressos nacionais e internacionais, tendo participado de inúmeras bancas de mestrado e doutorado no país e no exterior. Propôs e coordenou mais de 20 projetos de pesquisa de âmbito nacional e internacional, sendo co-autor de 7 patentes.

Agraciado, em 2005, com o título de Cidadão Benemérito de São Carlos, pela Câmara Municipal.

Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato, pela sua inestimável contribuição à ciência e pelo seu ingresso na Pontifícia Accademia Delle Scienze

Concluiu o doutorado em Física - Massachusetts Institute of Technology - em 1987. Atualmente é professor titular da Universidade de São Paulo. Publicou 368 artigos em periódicos especializados e 1062 trabalhos em eventos. Possui 18 capítulos de livros e 5 livros publicados. Orientou 34 dissertações de mestrado e co-orientou 2, orientou 25 teses de doutorado nas áreas de Física, Odontologia e Medicina. Recebeu 2 prêmios e/ou homenagens. Atua na área de Física, com ênfase em Física Atômica. Em suas atividades profissionais interagiu com 587 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: armadilha magneto-óptica, Átomos, Átomos de sódio, Condensação de Bose-Einstein, Átomos frios, Colisões frias, Desaceleração de átomos, Espectroscopia, Terapia fotodinâmica PDT. Eleito para The Academy of Sciences for the Developing World, 20/10/2009; membro da Academia Pontifícia de Ciências do Vaticano, em 05/11/2012; e membro da National Academy of Sciences (USA), em 30/04/2013.

Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos (DEMa / UFSCar), pela inestimável contribuição ao desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil e à formação de Recursos Humanos

Criado em 1972 com uma proposta pioneira e inovadora para a área de materiais na América Latina, como um órgão acadêmico de geração e desenvolvimento de atividades interdisciplinares de ensino (graduação, pós-graduação stricto sensu e cursos de extensão); de pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico, de prestação de serviços (convênios, consultorias, informação tecnológica, análise e caracterização de materiais etc.). É o primeiro departamento de engenharia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), bem como o pioneiro em engenharia de materiais no Brasil.

Em seu quadro funcional, o DEMa conta com 43 professores doutores trabalhando em regime de dedicação exclusiva, 26 técnico-administrativos e colaboradores. Os docentes são pesquisadores experientes que acumulam inúmeros prêmios nacionais e internacionais, posições de destaque em agências de fomento à pesquisa, conselhos de fundações públicas e empresas e cadeiras em academias de ciências do Brasil e exterior. Esses professores pesquisadores e seus alunos de pesquisa já publicaram alguns milhares de artigos originais em revistas científicas e depositaram algumas dezenas de patentes (i.e., inventos originais em nível mundial e que demonstram potencial de aplicação prática).  Atualmente, conta com 450 alunos de graduação e 150 estudantes de pós-graduação.

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação, da Universidade de São Paulo - São Carlos (ICMC /USP), pela inestimável contribuição ao desenvolvimento das ciências da computação no Brasil e à formação de Recursos Humanos

Criado em 1971, atua tanto no desenvolvimento de pesquisas científicas como na formação de recursos humanos em Computação, Estatística, Matemática, Otimização e em suas áreas relacionadas.

Sendo reconhecido como um centro de excelência nacional e internacional na formação de pesquisadores e profissionais em suas áreas de atuação, o ICM oferece oito cursos de graduação, contemplando, aproximadamente 1,2 mil estudantes. Já os programas de pós-graduação envolvem por volta de 400 alunos e estão entre os melhores do país, tendo formado um número expressivo de Mestres e Doutores que hoje integram as mais prestigiadas unidades de ensino e pesquisa em todo o Brasil.

Destaca-se o envolvimento e coordenação de muitos professores em redes temáticas de pesquisa e em outros projetos de grande porte. Também notória é a contribuição do ICMC para a inovação tecnológica, por meio da colaboração com a indústria, centros de pesquisa e agências do governo, o que gera muitos produtos tecnológicos de alto impacto econômico e social. Um exemplo é a participação dos pesquisadores nos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) e Núcleos de Núcleos de Apoio à Pesquisa (NAPs).