Notícia

Envolverde

HIV e suscetibilidade à salmonela

Publicado em 23 abril 2010

Agência FAPESP - Um novo estudo, publicado na edição desta sexta-feira (23/4) da revista Science, ajuda a compreender por que pessoas infectadas com o vírus HIV são mais suscetíveis a infecção por bactérias do gênero Salmonella.

Os autores da pesquisa descobriram como uma falha na resposta imunológica de adultos africanos com HIV permite a infecção por certas linhagens da bactéria.

Os resultados ajudam a explicar por que pessoas infectadas com o vírus experimentam altas taxas de mortalidade por meio dessas bactérias. O trabalho poderá levar ao desenvolvimento de vacinas mais eficientes contra o HIV e que também ofereçam proteção contra infecções por salmonela, segundo Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (Niaid, na sigla em inglês), em comentário sobre o estudo na mesma edição da Science.

Na pesquisa em destaque, Calman MacLennan, da Universidade de Birmingham, no Reino Unido, e colegas de diversos países achavam que portadores do HIV teriam dificuldade em gerar anticorpos específicos para salmonela, mas, em vez disso, observaram o contrário.

Apesar disso, nos HIV positivos os anticorpos, embora em grande quantidade, não eram capazes de matar a salmonela. Em testes em laboratório, os pesquisadores observaram que os anticorpos desses pacientes bloquearam a capacidade dos anticorpos de adultos saudáveis de combater a bactéria.

Essa capacidade de bloqueio aparentemente distrai o sistema imunológico, tirando a atenção da superfície da bactéria, ou seja, evitando que os anticorpos façam seu trabalho.

Os pesquisadores verificaram, nesse caso, um aumento nas concentrações de anticorpos direcionados especificamente para as proteínas do lipopolissacarídeo bacteriano (LPS) em paredes celulares.

Em pacientes com respostas imunológicas saudáveis, anticorpos são específicos para proteínas nas membranas externas e conseguem matar com sucesso a salmonela, eliminando a infecção.

Em testes in vitro, os pesquisadores verificaram que, ao remover o LPS das amostras, os anticorpos voltaram à sua função original, conseguindo novamente combater a salmonela.

Nós costumamos pensar em portadores de HIV como mais suscetíveis a infecções por conta de deficiências em seu sistema imunológico. Mas nesse estudo descobrimos que é, na realidade, o excesso de anticorpos que causa o problema, disse MacLennan.

Linhagens de Salmonella não tifoidal estão presentes principalmente em países em desenvolvimento e causam vômitos e diarreia. O contágio se dá pela ingestão de alimentos infectados, como ovos ou carne mal cozida. A infecção por salmonela pode provocar até mesmo a morte em pessoas com imunidade comprometida, como HIV positivos ou pacientes com malária, anemia ou desnutrição.

(Envolverde/Agência Fapesp)