Notícia

Planeta Universitário

Historiador Nicolau Sevcenko morre em São Paulo aos 61 anos

Publicado em 15 agosto 2014

Morreu na quarta-feira (13/08), em São Paulo, aos 61 anos, o historiador Nicolau Sevcenko, professor livre-docente do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP). Graduado em História pela USP, Sevcenko tinha doutorado em História Social também pela USP e pós-doutorado pela University of London, no Reino Unido. Além do interesse pela história cultural, moderna e contemporânea, o intelectual preocupava-se em divulgar o conhecimento para o público mais amplo.

 

Sevcenko, que estava aposentado pela USP, também era professor de Literatura e Linguagens do Romance na Harvard University, nos Estados Unidos.

 

Entre seus livros estão Orfeu Extático da Metrópole (Companhia das Letras/1992), Literatura como missão (Companhia das Letras/2003) e A Revolta da Vacina (reeditado em 2010 pela Cosac Naify).

 

Em 1999, foi um dos ganhadores do prêmio Jabuti na categoria Ciências Humanas pelo livro História da Vida Privada no Brasil (volumes 3 e 4) (Companhia das Letras).

 

"Ele tem uma importância muito grande para a historiografia brasileira, principalmente nessa área contemporânea, nos estudos sobre a relação entre literatura e história", afirmou Leila Mezan Algranti, pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e membro da coordenação da área de Ciências Humanas e Sociais da FAPESP, que foi colega de turma de Sevcenko durante a graduação na USP.

 

"Desde o início, [ Sevcenko] foi um aluno brilhante. Sempre se destacou como uma pessoa de senso crítico incrível, de interesses múltiplos, como música, literatura, artes. Era um intelectual realmente completo", disse Algranti.

 

Agência FAPESP