Notícia

Jornal da Unesp online

HC aperfeiçoa tratamento para doentes renais agudos e ganha prêmio internacional

Publicado em 11 agosto 2009

Desta vez o grupo ficou com dois dos seis prêmios oferecidos durante a "2a Reunião do Capítulo Latino Americano da Sociedade Internacional de Diálise Peritoneal", realizado em Foz do Iguaçu, durante os dias 30 e 31 de julho.

O grupo de "Injúria Renal Aguda" (IRA) da Disciplina de Nefrologia da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) que também atua na Unidade de Diálise do Hospital das Clínicas (HC) foi, pela segunda vez consecutiva, premiado em Congresso Internacional. Desta vez o grupo ficou com dois dos seis prêmios oferecidos durante a "2a Reunião do Capítulo Latino Americano da Sociedade Internacional de Diálise Peritoneal", realizado em Foz do Iguaçu, durante os dias 30 e 31 de julho. Foi a única equipe brasileira contemplada durante o evento, onde foram apresentados mais de 50 trabalhos.

Os trabalhos premiados foram: "Diferentes doses de Diálise Peritoneal Contínua na evolução de pacientes com Injúria Renal Aguda" e "Diálise Peritoneal de Alto Volume versus Hemodiálise Estendida na Injúria Renal Aguda: estudo prospectivo, randomizado e controlado - resultados iniciais". Estes trabalhos fazem parte de um grande projeto, desenvolvido por este grupo, que recebe apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e que possibilitou a ampliação dos equipamentos destinados à hemodiálise nas Unidades de Terapia Intensiva do HC, com investimentos superiores a R$ 100 mil. A partir de agosto, será possível a realização de hemodiálise lenta, durante 24 horas, em pacientes com Injuria Renal Aguda, internados em UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Segundo o diretor Clínico do HC e coordenador do Grupo da IRA, Dr André Luis Balbi, este projeto tem como objetivo principal avaliar se a Diálise Peritoneal pode ser tão eficaz quanto outros métodos de diálise em pacientes com IRA. "A literatura até então apontava que a Diálise Peritoneal, utilizada em pacientes com Insuficiência Renal Crônica, não era adequada em pacientes com IRA. Nós fizemos algumas adaptações e estamos mostrando que este método de diálise pode ser tão eficaz quanto os outros", enfatiza Dr. André.

Neste ano o HC já recebeu médicos nefrologistas do Peru e da Tanzânia e atualmente recebe médicos do Uruguai, que fazem estágio na Unidade de Diálise do HC, procurando conhecer detalhes deste método de diálise. A Diálise Peritoneal é realizada através da instalação de um cateter no abdômen do paciente e pela infusão de soluções específicas que entram em contato com a membrana peritoneal do paciente, possibilitando a purificação do sangue (função que deveria ser realizada pelos rins). O controle da infusão de líquidos é realizado por uma máquina chamada de "cicladora". Todos os gastos envolvidos com estes procedimentos são ressarcidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Grupo da IRA:

Técnicos de Enfermagem: Ana Cristina Paulino Leite, Andréia V. Heckel e Elza Maria Januário

Enfermeira: Laudilene C. R. Marinho. Nutricionistas: Marina N. Berbel e Milene Peron R. Pinto

Nefrologistas: Daniela Ponce Gabriel e André Luis Balbi

Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB e HC/Unesp