Notícia

O Rio Branco online

Grupo pesquisa malária gestacional no Vale do Juruá

Publicado em 20 fevereiro 2013

Grupo de Pesquisa em Malária Gestacional, sediado no campus Floresta da Universidade Federal do Acre (Ufac), em Cruzeiro do Sul, numa parceria com o Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP), em atividade desde o ano de 2009, começa a dar os primeiros frutos com a publicação de dois artigos científicos nas revistas Internacional Journal for Parasitology (Austrália) e PLOS Neglected Tropical Diseases (Estados Unidos).

Atualmente, os pesquisadores envolvidos no referido estudo encontram-se coletando material biológico e dados epidemiológicos, bem como procedendo a avaliações clínicas nas mulheres do Vale do Juruá durante o seu período de gestação, com o intuito de identificar o impacto da malária causada por Plasmodium vivax, já que esta é a espécie prevalente na região amazônica.

"O projeto tem uma grande importância para a saúde pública, porque possibilitará a identificação dos danos relativos a esse tipo de infecção, assim como o desenvolvimento de novas estratégias no diagnóstico e tratamento precoce, bem como melhor atenção tanto para as mães quanto para os recém-nascidos", explicou o doutor Cláudio Marinho, que é professor da USP.

O Projeto de Pesquisa em Malária Gestacional recebe financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com a participação dos seguintes pesquisadores: Cláudio Marinho, Rodrigo Medeiros, Ricardo Ataíde, Jamille Dombrowski e Suiane Valle.

Com informações da Ufac