Notícia

Jornal da Cidade (Bauru, SP)

Grupo mapeia diversidade de algas no Estado de São Paulo

Publicado em 16 outubro 2013

Com o auxílio de técnicas moleculares, como sequenciamento de genes e DNA barcoding (código de barras de DNA), cientistas da Universidade de São Paulo (USP) estão concluindo o mais completo levantamento já feito sobre a biodiversidade de macroalgas vermelhas do Estado de São Paulo.

A pesquisa está sendo conduzida no âmbito de um Projeto Temático coordenado por Mariana Cabral de Oliveira, do Instituto de Biociências da USP. Parte dos resultados foi apresentada na quinta-feira (26/09) durante a Fapesp Week London, que ocorre até 27 de setembro na capital do Reino Unido. O evento, com transmissão ao vivo pela internet a partir de http://www.fapesp.br/week2013/london, é realizado pela Fapesp, com apoio do British Council e da Royal Society.

Segundo Oliveira, antes do início da pesquisa já haviam sido descritas cerca de 190 espécies de macroalgas vermelhas no Estado de São Paulo. Quando o temático estiver concluído, o número final pode chegar a cerca de 240. “Há mais de uma dezena de novas espécies que nunca haviam sido descritas. Há ainda uma série de novas ocorrências, ou seja, espécies já descritas em outras regiões para as quais não havia citação para a costa de São Paulo. Estamos, neste momento, fazendo a síntese dos resultados e o número ainda não está fechado”, disse Oliveira.