Notícia

A Folha (São Carlos, SP)

Grupo de materiais desenvolve projeto educacional em escola

Publicado em 14 agosto 2005

Por Eloiza Strachicini, da redação
O objetivo do Projeto USP é despertar o interesse de alunos e docentes pela ciência através de histórias em quadrinhos e trabalhos com diversos materiais

O Grupo de Pesquisa "Crescimento de Cristais e Materiais Cerâmicos", do Departamento de Física e Ciência dos Materiais, desenvolveu um Projeto Educacional em Materiais Cerâmicos (PEMCe) que está sendo em aplicado a estudantes do nível fundamental da Escola Estadual Gabriel Félix do Amaral, no bairro Botafogo, em São Carlos.
Um dos coordenadores do projeto, Professor Antonio Carlos Hernandes, explica que o PEMCe é um projeto modular que trata de conceitos de física e química aplicados a materiais cerâmicos. São 5 módulos que compõem o projeto: Argila, Vidros, Cerâmica, Filmes Finos e Nanotecnologia.
O objetivo do Projeto Educacional é promover aos alunos e professores do ensino fundamental e médio, um contato direto com o ambiente científico com a finalidade de despertar o interesse pela ciência. Desde o 2º semestre de cerca de 310 alunos de  5ª e 6ª séries participaram do módulo Argila.
O Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos (CMDMC) é um dos dez centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiado pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e é composto por pesquisadores do lnstituto de Física de São Carlos, Universidade de São Paulo (USP), Departamento de Química e de Engenharia de Materiais, Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Instituto de Química, Universidade Estadual Paulista (UNESP/Araraquara) e do Laboratório de Eletrocerâmicas, do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN).
Esse projeto tem como coordenador de Difusão do Conhecimento do Centro de Materiais Cerâmicos, o Professor Antonio Carlos Hernandes, auxiliado por Ariane Baffa Lourenço e a Bolsista de Iniciação Científica Ethel Ura.
Ainda segundo Hernanes, o módulo Argila foi dividido em quatro etapas: conceito do tema, importância da argila no dia-a-dia, oficina de argila e meio ambiente. No início do módulo, os alunos receberam urna revista de história em quadrinhos, desenvolvida pela equipe de Difusão do CMDMC, cujo tema principal é a conceituação da argila, para depois desenvolverem atividades de leitura individual e em grupo com representação dos personagens. "Em cada etapa, os conceitos mais importantes foram destacados e procurou-se correlacionar as informações transmitidas com as estudadas em sala de aula. Isso permitiu a integração do tema com outras disciplinas e professores, como geografia, história, ciências e educação artística", completou.
A etapa de maior descontração, foi a oficina de argila em que os alunos puderam expressar espontaneamente a sua criatividade colocando a mão na massa e confeccionando peças de diferentes formas. As peças foram posteriormente queimadas nos laboratórios do Grupo de Crescimento de Cristais e Materiais Cerâmicos do Instituto de Física da USP (Universidade de São Paulo) de São Carlos, para adquirir resistência mecânica. Com as peças prontas e pintadas os alunos promoveram uma exposição durante a reunião de pais que acontece todo semestre na Escola.