Notícia

Agrolink

Grupo de estudos do Centro de Ciências Agrárias da UFSCar vence o Top Ciência

Publicado em 12 setembro 2011

Um estudo com a nova molécula herbicida, a saflufenacil, de nome comercial Heat, ganhou o Prêmio Top Ciência 2011 realizado anualmente pela empresa química Basf. Desenvolvido por alunos do Grupo de Estudos em Ciências Agrárias (GECA) do Centro de Ciências Agrárias (CCA) do campus Araras da UFSCar, a pesquisa, cujo objetivo foi avaliar o comportamento do herbicida em diferentes condições expandindo o conhecimento sobre o produto, venceu o prêmio na categoria "Herbicidas e plantas transgênicas".

O Prêmio Top Ciência tem como finalidade investir e incentivar pesquisas que agregam conhecimentos na busca pelo aumento de produtividade, qualidade e sustentabilidade na agricultura. O projeto do grupo de pesquisa da UFSCar obteve parceria com a Basf, que registrou recentemente a saflufenacil e incentivou a participação do grupo na premiação. A pesquisa do GECA teve como objetivos a avaliação da influência do PH na lixiviação de saflufenacil em solos de textura média e em de textura argilosa; do efeito de estiagem no residual do herbicida; o estudo da lixiviação do herbicida por diferentes quantidades de palha da cana de açúcar, trabalhando com caldas de diferentes PH's; e, por fim, a verificação da eficácia do herbicida quando aplicado em pós-emergência nas plantas daninhas.

De acordo com Izabela Orzari, integrante do GECA e aluna do curso de Engenharia Agronômica do CCA, os resultados obtidos no projeto podem ser aplicados tanto no manejo correto das plantas infestantes (ervas daninhas) quanto na logística do cultivo dessas plantas. O importante é que o produto adequado seja aplicado na dose, no momento e forma corretos para minimizar o impacto de herbicidas no ambiente. "As pesquisas sobre defensivos agrícolas, como um todo mostram o comportamento que esses produtos podem apresentar no ambiente, portanto, é importante seu uso racional para que possa minimizar e até evitar problemas ambientais, como contaminações de solos e águas subterrâneas", afirma Neriane Hijano, também pesquisadora do grupo e estudante de Engenharia Agronômica.

O GECA, sob a orientação de Patrícia Andrea Monquero, docente do Departamento de Recursos Naturais e Proteção Ambiental (DRNPA) do CCA, tem como objetivo desenvolver atividades de pesquisa na área de Ciências Agrárias, principalmente ligadas à matologia (estudo da ecologia e manejo das plantas daninhas nos diversos tipos de agroecossistemas). Os alunos que participam do grupo têm o incentivo de desenvolver projetos de pesquisa vinculados à entidades de fomento e pesquisa, como Fapesp e CNPq, além de empresas.

As informações são da UFSCar.

Agrolink com informações de assessoria