Notícia

Gestão Ciência e Tecnologia

Governo paulista envia projeto que cria a Universidade Virtual do Estado

Publicado em 24 abril 2012

O projeto de lei que cria a Fundação Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) foi assinado, na quarta-feira (18), pelo governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin. A Univesp terá foco em cursos superiores semipresenciais e a distância gratuitos.
 

A fundação será a quarta universidade pública estadual paulista, ao lado da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual Paulista (Unesp) e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A meta é ampliar as vagas no ensino superior paulista, que atendem cerca de 10% dos concluintes do ensino médio no Estado e estão concentradas em apenas alguns dos 645 municípios paulistas.
 
"Nós temos as três melhores universidades públicas, mas o acesso a elas não é fácil", explicou  Alckmin. "Com a Univesp, utilizaremos as tecnologias da informação e comunicação para incluir mais estudantes e oferecer ensino a distância e semipresencial de qualidade."
 
De acordo com o governo do Estado, o objetivo é, em menos de quatro anos, atender mais de 24 mil estudantes na Fundação Univesp. Atualmente, as três universidades públicas paulistas possuem mais de 170 mil alunos. O texto agora segue para aprovação na Assembleia Legislativa do Estado.
 
Se aprovada, a Fundação Univesp será criada por um decreto do governo. A ideia é que os cursos sejam propostos e realizados pela Fundação Univesp ou em parceria com as universidades estaduais paulistas e o Centro Paula Souza (Ceeteps)
 
Além da autonomia didático-científica e orçamento próprio, estimado em R$ 24 milhões para dar início às suas atividades, a institucionalização da Univesp também permitirá à universidade virtual captar recursos de outras fontes, como de agências de financiamento à pesquisa, para a realização de projetos relacionados ao desenvolvimento de metodologias baseadas no uso de tecnologias de informação e comunicação (TICs).
 
A instituição deverá ter 40 docentes fixos, sendo 35 professores doutores e cinco titulares, e um quadro técnico-administrativo composto por cerca de 90 funcionários.
 
     (Com informações da Fapesp)