Notícia

Correio Popular (Campinas, SP)

Governo lança edital para rede de institutos

Publicado em 08 agosto 2008

Ministério da Ciência e Tecnologia e o CNPq confirmaram o investimento de R$ 435 milhões

 

O Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) lançaram um edital de R$ 435 milhões para a criação de uma rede de institutos nacionais de ciência e tecnologia. Metade da verba será destinada para projetos em 19 áreas consideradas estratégicas pelo Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação (biotecnologia, nanotecnologia, agronegócio, mudanças climáticas e Amazônia) e a outra metade será destinada a projetos de demanda espontânea dos pesquisadores.

A iniciativa é fruto de uma parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), e com as fundações de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp), Minas Gerais (Fapemig) e do Rio de Janeiro (Faperj). Os institutos não terão prédios novos. Eles vão funcionar como redes de pesquisa interligadas virtualmente, sob a coordenação de uma instituição-sede que já tenha competência naquela determinada área. Cada projeto poderá receber entre R$ 3 milhões e R$ 9 milhões num período de três anos.

Cada instituto deve ter um programa definido, com metas quantitativas e qualitativas, e com a missão de pesquisa, formação de recursos humanos, transferência de conhecimento para o setor produtivo e para a sociedade. Os projetos devem ser encaminhados ao CNPq exclusivamente via internet, por intermédio do Formulário de Proposta On-Line (www.cnpq.br/editais/ct/2008/docs/015.pdf), até o dia 18 de setembro. A divulgação dos resultados da seleção será em 17 de novembro e a contratação dos projetos terá início a partir de 5 de dezembro. Mais informações sobre o edital podem ser obtidas no site.

Os R$ 435 milhões são formados por recursos do MCT/CNPq/Finep (R$ 270 milhões), das fundações de Amparo a Pesquisa (FAPs) de São Paulo (R$ 75 milhões), Minas Gerais (R$ 30 milhões), Rio de Janeiro (R$ 30 milhões) e outros R$ 30 milhões da Capes (para pagamento de bolsas).

A criação dos Institutos Nacionais de Pesquisa foi anunciada pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Machado Rezende, no primeiro dia da 60 Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Campinas.