Notícia

O Povo online

Governo do Estado atrasa pagamento de bolsistas

Publicado em 18 abril 2007

Cerca de 500 bolsistas de mestrado e doutorado da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) estão com seus pagamentos, referentes ao mês de fevereiro, atrasados. O problema é resultante da reestruturação administrativa feita pelo Governo do Estado, que compreende ações de redução de custos e eficientização da máquina administrativa. Segundo a Funcap, entretanto, a folha de pagamento no valor de R$ 607 mil já está liberada e o dinheiro das bolsas de fevereiro deverá estar depositado até amanhã.

De acordo com a Funcap, os pagamentos referentes a março ainda estão dentro prazo. Isso porque os contratos firmados com os bolsistas prevêem a liberação do benefício até o 15º dia útil de cada mês, o que em abril seria dia 23. O Governo do Estado, entretanto, não quis adiantar em qual data estarão na conta bancária dos bolsistas os pagamentos de março. "O Governo do Estado está sensível à questão. Há um compromisso da Secretaria da Fazenda (Sefaz) para não ocorrer mais nenhum atraso", informou a assessoria de imprensa da Funcap. O bolsista de mestrado recebe R$ 904 por mês e o de doutorado R$ 1.394.

O atraso no pagamento chegou ao conhecimento do O POVO, através de denúncias feitas pelos bolsistas. Uma das pesquisadoras, que pediu para ter o nome preservado, diz que vários bolsistas estão passando dificuldades financeiras nos últimos meses e com as contas em atraso. "Para poder ter acesso à bolsa do mestrado, tive que assinar documentos afirmando minha dedicação exclusiva para o mestrado, ou seja, não posso exercer nenhuma outra função com remuneração fixa", detalha.

O diretor científico da Funcap, Erivan Melo, diz que apesar do atraso o Governo do Estado tem feito "um grande esforço" no sentido de capacitar os recursos humanos do Ceará, por meio da Fundação. "Em número de bolsas concedidas, estamos atrás apenas das instituições federais Capes e CNPq e da Fapesp, de São Paulo", detalha.