Notícia

A Crítica (MS) online

Governo do AM pretende investir R$ 6 milhões em inovações tecnológicas

Publicado em 13 abril 2011

O Governo do Amazonas lançou na última terça (12) a quarta edição do Programa de Apoio à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pappe Integração) que dispõe de R$ 6 milhões para projetos empresariais de inovação tecnológica e melhoramento do processo produtivo no Estado.

"Estamos investindo sistematicamente em inovação e queremos pesquisa para gerar emprego e renda no interior", afirmou o Governador do Estado, Omar Aziz.

Para Omar, editais como o do Pappe Integração são essenciais para a criação de nichos de mercado com produtos regionais e para o fortalecimento de cadeias produtivas de produtos florestais.

"A pesquisa tem que ajudar a melhorar a produção e a reduzir as dificuldades que temos com o meio ambiente para que a gente possa produzir e gerar emprego e renda para o interior do Amazonas. A cadeia produtiva dos produtos da floresta, como por exemplo a juta, a malva e a castanha, pode ser fortalecida com pesquisa e inovação tecnológica", destacou.

Do total dos recursos do Pappe Integração, R$ 4 milhões são provenientes da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e R$ 2 milhões do Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Nas três edições anteriores, o Pappe financiou R$ 8,1 milhões para 54 projetos empresariais. Entre os destaques, estão micro e pequenas empresas que atuam nas áreas de fitoterápicos e cosméticos; informática e software e alimentos.

O microempresário Aguimar Simões, proprietário da empresa Revestimentos da Amazônia, participou em 2008 do Pappe e recebeu investimentos de R$ 198,8 mil para desenvolver uma pesquisa utilizando sementes e frutos como açaí, tucumã e castanha na produção de placas decorativas para revestimento.

A experiência deu tão certo que chamou a atenção de uma empresa de cerâmicas nacional que atualmente mantém uma linha específica com as placas decorativas para revestimento desenvolvidas com os produtos regionais.

"O apoio da Fapeam foi fundamental porque graças ao trabalho desenvolvido no Pappe hoje, para se ter uma ideia, a gente tem se mantido com a questão do revestimento porque uma das maiores empresas de mosaico do Brasil desenvolveu uma linha específica usando o nosso material para a cerâmica Porto Belo. Isso não seria possível sem o desenvolvimento da pesquisa", disse Simões.

Criada em 2003, a Fapeam já é a quarta no país em investimentos na área de ciência e tecnologia. Até o ano passado, foram R$ 280 milhões investidos em desenvolvimento de pesquisas, formação de capital humano, inovação tecnológica, pesquisa em saúde, além de infraestrutura.

"Meu papel é cada vez mais consolidar a Fapeam. Há oito anos não tínhamos absolutamente nada e hoje somos a quarta em investimentos. A gente perde para tradicionais como a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) que tem uma autonomia financeira a muitos anos. A Fapeam também terá para que ela não sofra caso apareça um governador que não seja um incentivador da pesquisa", enfatizou o Governador Omar Aziz.

O Pappe Integração, na modalidade subvenção econômica (recursos não reembolsáveis), é destinado a empresários individuais, sociedades empresariais e sociedades simples, enquadradas nas categorias de microempresas e empresas de pequeno porte.

"Para participar, o interessado precisa baixar os formulários na página da Fapeam (www.fapeam.am.gov.br), escrever uma proposta deixando claro qual é o produto inovador. A partir daí começa a seleção. Temos vários critérios, acesso ao mercado, número de empregos, potencial da inovação que será desenvolvida. O valor mínimo de apoio é R$ 100 mil e o máximo R$ 300 mil", explicou a diretora presidenta da Fapeam, Maria Olívia Simão.

O edital está disponível no site da Fapeam (www.fapeam.am.gov.br) e as inscrições podem ser feitas até 16 de junho.