Notícia

O Liberal (Americana, SP) online

Governo de SP desafia empresas a desenvolver tecnologia contra ‘Aedes’

Publicado em 26 outubro 2017

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) reservou R$ 10 milhões para as pequenas empresas interessadas em desenvolver soluções para questões de relevância pública na área de saúde. São 55 desafios, incluindo o desenvolvimento de uma armadilha tecnológica apropriada para monitorar o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da zika e da chikungunya.

Os desafios foram incluídos em uma chamada pública do programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (Pipe), da Fapesp, e lançados em parceria com o Pitch Gov, uma iniciativa do governo estadual.

LEIA TAMBÉM: Parque e Museu do Campo de Marte devem abrir em dois anos, diz Doria

No caso do Aedes aegypti, as empresas que aceitarem o desafio deverão desenvolver armadilhas inovadoras que controlem ou removam grandes quantidades do mosquito do meio ambiente, sem o uso de inseticidas. O dispositivo deverá unir sustentabilidade ambiental e custo acessível, para que possa ser usado em programas de vigilância e controle de vetores no Estado.