Notícia

DCI online

Governo de SP cria programa de incentivo a novas startups

Publicado em 18 setembro 2015

São Paulo - Com o intuito de modernizar serviços públicos nas áreas da saúde, educação e facilidades ao cidadão, o governo de São Paulo lançou o programa Pitch Gov SP, que busca startups dispostas a desenvolver tecnologias nestas três frentes.

 

Segundo o governador Geraldo Alckmin, qualquer pessoa jurídica com CNPJ inscrito há no máximo cinco anos pode apresentar projetos. O prazo é até o dia 18 de outubro e as ideias devem ser postadas no site do programa na internet.

 

"Buscamos melhorar a qualidade de vida do cidadão com novas tecnologias e este é um grande passo na inovação dos serviços", afirmou Alckmin.

 

Após o prazo de inscrições, uma equipe técnica vai avaliar cada uma das ideias enviadas pelas startups e selecionarão 15 delas para tocarem seus projetos com a ajuda de um fundo voltado para o programa.

 

A Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP) é quem ficará responsável pela criação do fundo. "Será [um fundo] muito semelhante ao que já existe no governo do estado", explica Milton Luiz de Melo Santos, presidente da agência.

 

Caso o novo fundo não seja suficiente para bancar as ferramentas criadas pelas startups, os investimentos poderão ser angariados por meio do próprio fundo destinado à área de Inovação do governo, cujo montante acumulado é de R$ 110 milhões, ou por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que anunciou um aporte de R$ 10 milhões no programa, se necessário.

 

De acordo com o governo, as startups selecionadas serão anunciadas no dia 15 de novembro, com a presença de técnicos dos órgãos envolvidos, investidores e empreendedores.

 

Parceria

 

O modelo de parceria entre o governo de São Paulo e as startups não é novo. Segundo o vice-presidente da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), Amaure Pinho, a ideia já funciona com empresas do setor privado.

 

"Esse programa é um grande marco para a inovação das políticas públicas. Utilizamos esse modelo de negócio para viabilizar tecnologias entre startups e grandes empresas. Agora é a chance de essas soluções chegarem à população", diz Pinho.

 

A estimativa da associação é de que um grande número de startups se inscreva no programa, já que, de acordo com a ABStartups, existem mais de 20 mil empreendedores que trabalham diretamente com tecnologia, dispostos a criar soluções e ferramentas que facilitem o dia a dia e a vida das pessoas.

 

"A inovação ainda vai crescer muito. Até 2035 as startups de tecnologia representarão até 5% do Produto Interno Bruto (PIB) do País", crê Pinho.

 

No processo de seleção para o Pitch Gov SP, serão priorizadas as soluções que já possuem protótipos funcionais.

 

 

 

Sammy Eduardo