Notícia

BOL

Governo de São Paulo vai bancar cientista estrangeiro

Publicado em 25 outubro 2011

RAFAEL GARCIA, DE WASHINGTON

A Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) vai lançar até o fim de novembro uma linha de financiamento para cientistas estrangeiros que queiram trabalhar no Brasil.

A medida será uma das iniciativas da entidade para tentar aumentar o número de colaborações internacionais envolvendo cientistas paulistas e aumentar o impacto das pesquisas feitas no Estado.

Segundo o diretor científico da fundação, Carlos Henrique de Brito Cruz, a nova linha de financiamento será lançada já anunciando alguns "casos-pilotos".

Brito mencionou a nova iniciativa em Washington (EUA), onde a Fapesp realiza um evento de três dias para promover a ciência paulista. "Convidamos cientistas brasileiros e americanos que colaboram com pesquisas no Brasil para participar", disse ele na abertura do encontro.

O financiamento cobrirá a estadia de pesquisadores estrangeiros no Brasil em projetos que durem de três a cinco anos. Os cientistas estrangeiros que submeterem projetos terão de se comprometer a trabalhar dentro de universidades de São Paulo durante 12 semanas por ano e poderão pedir bolsas para estudantes de pós-graduação.

Segundo Brito, uma das vantagens do novo sistema será a flexibilidade que a agência dará aos líderes dos projetos, que não dependerão das universidades brasileiras para administrar recursos. "Eles se tornam os chefes dos financiamentos, a responsabilidade é deles e o dinheiro fica com eles", disse.