Notícia

MTGoiano

Governador lança programa de iniciação científica

Publicado em 19 novembro 2011

O governador Marconi Perillo lançou, na manhã de ontem, na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa Científica de Goiás (Fapeg) o Programa de Iniciação Científica Júnior. O programa faz parte de uma parceria da Fapeg com o governo federal, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ). O intuito é incentivar crianças e jovens a se interessarem pelas pesquisas científicas. Dessa forma, eles receberão bolsas mensais no valor de R$ 100. Os professores tutores destes alunos receberão, por sua vez, benefício de R$ 300 ao mês. Serão contemplados 250 mil alunos da rede estadual de ensino, da educação básica, fundamental e ensino médio. Pela parceria, a Fapeg investirá no projeto, durante cinco anos, R$ 4,5 milhões e o CNPQ, R$ 1,5 milhão.

Professores universitários ficarão responsáveis por escolher os professores tutores e os alunos que participarão dos projetos. Eles também devem apresentar à Fapeg os projetos de pesquisa. A partir da próxima semana os projetos já poderão ser inscritos. A presidente da Fapeg, Maria Zaíra Turchi, lembrou que a instituição, criada há sete anos, foi iniciativa de Marconi em seu segundo mandato à frente do Executivo. "Ouvindo o anseio da sociedade goiana, Marconi criou a Fapeg e é também o primeiro governador a visitar a Fundação. Quero destacar a importância de um governo para poder dialogar conosco as políticas ligadas à área. O senhor tem dado todo olhar especial de que a Fapeg precisa", disse, em discurso.

Marconi lembrou que a Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp) foi a pioneira, e completará 50 anos. "Carvalho Pinto, que foi o fundador da Fapesp, disse, ao deixar o governo de São Paulo, que se tivesse realizado como governador apenas a criação, estruturação e funcionamento da Fapesp, já teria valido a pena ter sido governador de São Paulo. Nossa Fapeg completará sete anos no final do próximo ano, fruto de uma vontade política em relação à importância da pesquisa não só para Goiás, mas para o mundo", afirmou.

Marconi citou a recente viagem que fez à China para discutir a necessidade da inovação e de valorizar o desenvolvimento científico. "Recentemente, em viagem à China, quando participei do Fórum Econômico Mundial, fiquei extremamente emocionado com a abertura do congresso feita pelo primeiro ministro da China. Não imaginava que a China crescesse daquele modo também em função dos seus dirigentes. Pude sair de lá com a certeza de que a China vai nos liderar porque tem convicções muito claras em relação à gestão moderna. A China agora vai focar no ser humano, nas energias renováveis, na inovação, na pesquisa e na educação. Estou seguro de que em Goiás seremos fortes se conseguirmos efetivamente manter essa convicção e comprometimento dos futuros governantes", ressaltou.

Ele disse que é preciso convencer as pessoas de que o investimento na pesquisa não é investimento perdido. "Ao contrário, é investimento que trará extraordinário retorno, não só social, mas principalmente econômico", enfatizou. Este programa de iniciação científica é muito interessante porque estimula crianças a se interessarem pela pesquisa. São crianças e jovens que darão seus primeiros passos no estudo científico. "Vamos agendar com o ministro Mercadante e levar a ele feitos relevantes do Centro-Oeste, e vamos também apresentar a ele o resultado que já fomos capazes de alcançar este ano apesar das limitações financeiras do Estado", disse.

Fonte: Diário da Manhã