Notícia

Gazeta de Interlagos

Governador Geraldo Alckmin recebe presidente da Comissão Europeia

Publicado em 05 fevereiro 2013

O governador Geraldo Alckmin recebeu o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso. A pauta do encontro foi a cooperação entre o governo de São Paulo, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP e a Comissão Europeia na área de Ciência e Tecnologia.                                           

"A FAPESP representa metade da produção científica brasileira, uma das grandes financiadoras de pesquisa e desenvolvimento, então há muitas oportunidades nessa área que podem se desenvolver", disse Alckmin.                                           

Além do governador, participaram da audiência o vice-governador, Guilherme Afif Domingos, o diretor científico da FAPESP, Carlos Henrique de Brito Brito Cruz, o assessor especial de Assuntos Estratégicos, João Carlos Meirelles, e o assessor especial para Assuntos Internacionais do Governo de São Paulo, Rodrigo Tavares.                                           

O representante da Comissão Europeia, Durão Barroso, também vai tratar da agenda política bilateral, com o objetivo de vincular os interesses da sociedade civil no Brasil e na União Europeia aos processos intergovernamentais.                                           

Alckmin vai destacar durante a conversa que o governo de São Paulo apoia intensamente a pesquisa e financia a investigação, o intercâmbio e a divulgação da ciência e da tecnologia no Brasil e no mundo. Em 2011, foram investidos pelo estado US$ 2,5 bilhões (R$ 5,08 bilhão) para o apoio à pesquisa nas universidades e institutos de pesquisa paulistas. A FAPESP aplicou US$ 524 milhões (R$ 1,035 bilhão) para apoio a projetos de pesquisa. No mesmo período, foram concedidas 13.411 novas bolsas e auxílios regulares à pesquisa, sendo 6.698 bolsas no País (mestrado, doutorado, pós-doutorado), 903 bolsas no exterior e 5.571 auxílios à pesquisa. O dispêndio total em Pesquisa e Desenvolvimento no Estado de SP, somando-se os recursos públicos e privados, equivale a 1,6% do PIB regional, percentual superior ao praticado na Espanha e Itália.                                           

Carlos Henrique de Brito Cruz explica que a FAPESP já tem desenvolvido colaborações em pesquisa com órgãos da Comunidade Europeia. "Há atualmente um projeto de pesquisa financiado pela Comunidade, pelo CNPq e pela FAPESP em andamento na USP, o Centro de Processos Biológicos e Industriais para Biocombustíveis, no Instituto de Física de São Carlos, e a FAPESP está finalizando um acordo de cooperação científica com os Joint Research Centers, da Comunidade Europeia. Nesse caso, será aberta a possibilidade de colaboração em áreas como água, energia, meio ambiente, transporte, metrópoles e outras.