Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Governador discursa em comemoração da USP

Publicado em 10 outubro 2011

Governador Geraldo Alckmin: Boa noite a todos e a todas. Quero saudar o reitor da Universidade de São Paulo, o professor e doutor João Grandino Rodas; autoridades aqui já combinadas; pró-reitores, professores, alunos, ex-alunos homenageados, premiados nesta noite; amigas e amigos.

Com frequência, se diz que existe uma antinomia entre quantidade e qualidade. Quantidade e qualidade seriam categorias praticamente irreconciliáveis, seriam categorias excludentes. A consecução do primeiro objetivo prejudicaria a realização do outro e vice-versa. Esta solenidade mostra que esta oposição é falsa e unifica as duas coisas, que ao comemorarmos os 100 mil títulos de mestrado, doutorado, conferidos pela Universidade de São Paulo é imperativo celebrar também a qualidade de seus cursos, a excelência de seus professores, seu rigor metodológico e científico, a dedicação dos seus alunos e funcionários. Mesmo antes da divulgação de uma recente pesquisa que colocou como a melhor universidade da América Latina, já era reconhecida a posição de liderança da USP no Brasil e no continente. Aliás, a mesma pesquisa mostrou também que além da USP, outras duas universidades vinculadas ao Governo do Estado de São Paulo, estavam entre as três primeiras entre as 20 primeiras colocadas, a UNICAMP e a UNESP.

A implantação da USP foi uma conquista para São Paulo e para o Brasil, que tem dela se beneficiado não só com a formação de profissionais e especialistas e com a produção de novos conhecimentos, mas também pelo estabelecimento de parâmetros comparativos de excelência, ensino e pesquisa. No mundo atual, estar à frente de pesquisas científicas, tecnológicas e sociais não é apenas um motivo de orgulho para nós, para nossas instituições, para nossos pesquisadores, não é somente uma questão de competitividade e desenvolvimento, é até uma questão de sobrevivência para o próprio país, para os brasileiros. Segundo levantamento da FAPESP, considerados conjuntamente o setor público e a iniciativa privada, São Paulo é responsável por 51% da produção científica nacional. Criada há quase oito décadas para adotar a noção de um cérebro poderoso e coordenado, que acoberto da transitoriedade dos governos pudesse gerar os sentimentos, a vontade, a organização e a disciplina intelectual, como disse Júlio de Mesquita Filho.

A Universidade de São Paulo atinge a marca dos 100 mil, não ao conforto dos outros já conquistados, mas se propondo aos novos desafios em que o ciclo de palestras, que logo se inicia, é um passo importante. Para a ciência vencerás", como disse o reitor João Grandino e o lema da USP, pois com a ciência ela está vencendo e fazendo seus alunos mestres, São Paulo e o Brasil vencerem em 78 anos. Obrigado!