Notícia

Folha de S. Paulo

Genômica não rende patentes ao país

Publicado em 12 janeiro 2011

Por Sabine Righetti / Marcelo Leite
O Brasil saiu na frente em biologia molecular quando sequenciou o genoma da Xylella fastidiosa, causadora do "amarelinho" da cana, em 2000. Mas os resultados do investimento, pelo menos em número de patentes, foram abaixo do esperado. É isso que mostra um levantamento feito pelo cientometrista da USP Rogério Meneghini e pelo seu orientando Estêvão Gamba. Em um artigo que será publicado em maio nos anais da ABC (Academia Brasileira de Ciências), eles revisaram dez anos de patentes de biologia molecular, de 1996 a 2007 (em geral, esse [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.