Notícia

O Diário (Mogi das Cruzes)

Genoma do eucalipto será pesquisado

Publicado em 04 dezembro 2001

São Paulo - Quatro empresas do setor de papel e celulose brasileiro se uniram em 'um consórcio com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) para fazer o seqüenciamento dos genes do eucalipto. Votorantim, Ripasa, Suzano e Duralex vão investir, inicialmente, R$ 500 mil, apenas na primeira parte da pesquisa. Outros US$ 530 mil foram investidos pela Fapesp. Os empresários esperam começar a utilizar os dados da pesquisa no processo de criação de árvores melhoradas geneticamente daqui a três a cinco anos. "Mus só vamos ter reflexo disso na produção no mínimo em sete a dez anos", afirmou Luiz Antônio Cornacchioni, gerente da divisão de recursos naturais da Suzano. Para José Maria Mendes Filho, gerente-geral florestal da Votorantim Celulose e Papel, a formação do consórcio mudou o conceito do mercado. O País é o sétimo produtor em celulose e o 12° em papel no mercado mundial. A Votorantim investe US$ 1 milhão anualmente em pesquisa. Já a Suzano destinou, no ano passado, US$ 1,5 milhão para ciência e tecnologia e deverá dispor de mais US$ 1,7 milhão em 2002. Já a Duratex investe R$ 1,5 milhão em pesquisa florestal. A idéia da formação de um consórcio foi apresentada pelos empresários do setor em julho do ano passado, mas só há 40 dias o contrato foi assinado.