Notícia

TN Petróleo online

Genoma de plantas aponta o desenvolvimento do potencial energético da biomassa

Publicado em 28 outubro 2011

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) encerrou na última quarta-feira (26) a FAPESP Week, evento que debateu avanços nas pesquisas genômicas de plantas, que aconteceu em Washington, Estados Unidos. No evento, acadêmicos e pesquisadores brasileiros puderam apresentar resultados de pesquisas que identificam sequências genéticas que podem resultar na combinação de espécies e melhor entendimento sobre a evolução de vegetais como a cana de açúcar.
 
De acordo com o professor da Universidade Estadual de Campinas, Paulo Arruda, "A experiência em ciência genômica criada no Estado de São Paulo atraiu a atenção de investidores e, em 2002, um grupo de cinco cientistas das três universidades estaduais criou a start-up Allelyx, que é Xylella ao contrário. A Allelyx desenvolveu uma plataforma para a descoberta de genes com foco no aumento da biomassa da cana e do eucalipto e na produção de plantas cítricas resistentes a doenças bacterianas", disse.

Entre os palestrantes estavam Marie-Anne van Sluys, professora titular do Departamento de Botânica da Universidade de São Paulo, que ministrou palestra com o tema "Noise or Symphony: how to make sense of transposable elements", sobre elementos de transposição no genoma de plantas; e Erich Grotewold, professor da Ohio State University, que apresentou a palestra "From Plant Systems Biology to Renewable Fuels", na qual descreveu o trabalho com foco na descoberta de rotas metabólicas e de desenvolvimento que possam levar à produção de variedades de plantas com melhor rendimento para a produção de biocombustíveis.