Notícia

Jornal de Piracicaba

Genoma da Cana terá 40 novos pesquisadores

Publicado em 01 abril 2000

Os 50 mil genes de cana-de-açúcar deverão ser identificados e caracterizados pelo projeto Genoma da Cana em no máximo dois anos, superando a meta prevista de três anos. Ontem, durante reunião na Copersucar, foi anunciada a contratação de mais 40 cientistas que vão reforçar a equipe de 180 pessoas. O orçamento do projeto supera a US$ 8 milhões. GENOMA-CANA DEVE FICAR PRONTO COM UM ANO DE ANTECEDÊNCIA Eficiência do grupo aumenta objetivos do projeto e abre espaço para novos pesquisadores O bom desempenho das equipes que desenvolvem o projeto Genoma da Cana há um ano permitirá que os objetivos previstos para três anos sejam atingidos no máximo em dois. Com isto. o propósito inicial de identificar e caracterizar 50 mil genes da cana-de-açúcar torna-se ainda mais ambicioso. Esta informação foi apresentada durante a segunda reunião de trabalho que reuniu 80 pesquisadores do Projeto, realizada ontem na Copersucar. Outra grande novidade anunciada é o edital de convocação feito pela Fapesp para a contratação de pelo menos 40 pesquisadores de vários estados para reforçar as 12 equipes que fazem a busca profunda dos genes seqüenciados por outros 20 grupos. "Os pesquisadores interessados devem apresentar suas propostas de trabalho à Fapesp até 25 de maio. Podem ser também estudiosos de outras culturas; o importante é que definam o que pretendem estudar nas amostras de genes que terão em mãos", explica o coordenador de cooperação internacional do Programa Genoma-Cana e gerente de fitotecnia do Centro de Tecnologia da Copersucar, William Lee Burnquist. No total, o Projeto Genoma-Cana envolve 180 pesquisadores e um orçamento superior a US$ 8 milhões financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e Copersucar. Este é o maior projeto em área de genoma de planta do mundo e proporciona ao Brasil o domínio de informações únicas. Conforme o coordenador do Laboratório de Bioinformática (Unicamp) que registra todas as informações seqüenciadas da cana e as distribui, João Meidanis, um dos resultados importantes já atingidos é a identificação de 180 genes relacionados a mecanismos de reação da planta a doenças (resistência e susceptibilidade) conseguido pelo grupo da Unesp de Botucatu, que é coordenado pela professora Eiko Izioka. O coordenador do Projeto Genoma-Cana, Paulo Arruda, acrescentou que até o momento, já foram identificadas 68 mil seqüências e identificados 30.500 genes da cana (objetivo era 50 mil até final de 2001). LíDER - Arruda destaca que projeto torna o Brasil líder em tecnologia da cana FINALIDADES - Além de permitir o desenvolvimento de variedades de cana mais produtivas, mais resistentes a doenças e a agressões do meio. a identificação de genes possibilita também o conhecimento de genes que produzem açúcares especiais, tipos de enzimas, aminoácidos e outros compostos altamente valorizados pela agroindústria. Outra importância deste estudo está relacionada às associações múltiplas que o conhecimento dos genes possibilita entre diferentes espécies. A escavação do genoma permite encontrar informações genéticas e associá-las a outras espécies. Existe uma grande correspondência entre organismos. Por exemplo, os mecanismos celulares que levam um gene a causar uma doença no homem são muito semelhantes aos mecanismos, que causam doenças em cana", explica o coordenador do projeto. As informações do genoma cana poderão ser transferidas também para outras culturas como o milho, soja e trigo.