Notícia

ON Jornal

Fungo dizimou populações de 501 espécies de anfíbios no mundo

Publicado em 29 março 2019

Por Agência Brasil

Um fungo microscópico de hábitos aquáticos foi o responsável pela maior perda de biodiversidade relacionada a um único agente de toda a história mundial. Causador de uma doença infecciosa conhecida como quitridiomicose, o microrganismo provocou – nos últimos 50 anos – a diminuição das populações de, pelo menos, 501 espécies de anfíbios no mundo. Acredita-se que 91 delas tenham sido extintas. No Brasil, no mínimo 50 espécies foram afetadas, sendo que 12 foram extintas e 38 sofreram com a perda de população. Os resultados, produzidos por pesquisadores de 16 países, foram publicados ONTEM (28) na revista americana Science.

De acordo com a pesquisa, em algumas populações de anfíbios no mundo, as espécies ficaram restritas a menos de 10% da distribuição original. Os pesquisadores estimam que pelo menos 6,5% das espécies conhecidas de anfíbios sofreram declínios causados pelo fungo. O professor Luís Felipe Toledo, do Instituto de Biologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e coautor do estudo, e sua aluna Tamilie Carvalho são os dois brasileiros envolvidos no trabalho. Ele explica que a perda de biodiversidade pode ser ainda maior, pois o fungo patogênico só foi descoberto em 1998.