Notícia

Investe São Paulo

Fundo impulsiona inovação no interior

Publicado em 19 abril 2017

O Fundo Inovação Paulista, da Desenvolve SP (Agência de Desenvolvimento Paulista), está em busca de pequenas e médias empresas e startups paulistas de base tecnológica dos setores de tecnologia da informação e comunicação, tecnologias agropecuárias, nanotecnologias e tecnologias em saúde. O Estado de São Paulo tem vocação para a inovação e o desenvolvimento de novas tecnologias, aposta Milton Luiz Santos, presidente da instituição financeira. 0 mais recente aporte de recursos, anunciado esta semana, no valor de R$ 3 milhões, destina-se à Horus Aeronaves, startup desenvolvedora de tecnologia de ponta em drones para mapeamento aéreo. A empresa terá uma nova sede em Piracicaba, cidade referência em agrotecnologia e principal polo em agricultura tropical de precisão do mundo, que abriga 37% das startups de agronegócios do país. É a 13a empresa a compor carteira de clientes do Fundo, que tem patrimônio de RS 105 milhões.

Pioneira

A Horus é a primeira empresa de drones brasileira a receber recursos de um fundo de capital de risco para turbinar seu desenvolvimento e crescimento. "Considerando o enorme destaque em inovação agro e as peculiaridades da agricultura tropical de grande escala, o Brasil apresenta enorme oportunidade para companhias desse tipo desenvolverem e comercializarem tecnologias neste segmento", diz Francisco Jardim, da SP Ventures, Gestora do Fundo de Inovação Paulista.

Oportunidade

O modelo de negócios da Horus Aeronaves surgiu após os sócios-fundadores identificarem uma oportunidade de mercado no desenvolvimento de aeronaves não tripuladas. Eles perceberem que as imagens captadas por drones possuem informações valiosas para o pequeno agricultor, voltadas para aumento da produtividade, redução de custos e controle de pragas. Antes disso, essas informaçõesdependiam de altos custos de operação da aerofotogrametria convencional, técnica que utiliza aeronaves tripuladas e equipadas com câmeras fotográficas para mapeamento. Apontada como uma das dez tecnologias mais promissoras pelo World Economic Forurrís Meta-Council on Emerging Technologies, os drones ganham cada vez mais espaço em todos os setores de mercado.

O que é

O Fundo de Inovação Paulista reúne investidores como a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa de SP), Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), além de investidores internacionais e privados. 0 Fundo garimpa as melhores oportunidades científicas em cidades como Jaboticabal, Campinas, Botucatu, São José dos Campos, Limeira, Sorocaba e São Carlos, entre outras. Na retaguarda, estão as redes de pesquisa formadas por centros como os da Unesp (Universidade Estadual Paulista), com unidades em todo o interior, USP (Universidade de São Paulo), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) de São José dos Campos.

Vales

A interiorização da tecnologia no Brasil continua chamando a atenção da imprensa brasileira. A mais recente publicação a respeito é da Folha da S. Paulo, que traçou um paralelo entre o famoso ambiente de empreendedorismo do Vale do Silício, na Califórnia, Estados Unidos, onde floresceram empresas como Google, Apple e Facebook, com "vales" brasileiros. Um deles fica em Piracicaba, o "Agritec Valley", voltado à tecnologia do agronegócio. 0 projeto local é uma incubadora patrocinada pela Esalq-USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz). Desde 2014, companhias que passaram pela incubadora receberam investimentos do Fundo de Inovação Paulista.

O Imparcial