Notícia

Convergência Digital

Fundo disponibiliza R$ 12 milhões para inovação em pequenas empresas

Publicado em 03 julho 2007

IT Careers - Convergência Digital

Com o Brasil no bloco dos grandes países emergentes, as pequenas empresas inovadoras nacionais têm a frente um cenário promissor na conquista de mercado dentro e fora do país. Entre os maiores desafios está o de se obter capital e expertise gerencial e em negócios para transformar o projeto desenvolvido em inovação bem sucedida, isto é, com impacto no mercado.

Um acordo firmado entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Imprimatur Capital, empresa inglesa de investimentos com capital de risco, vai apoiar pequenas empresas de base tecnológica a inserir seus produtos num ambiente competitivo de negócios, com possibilidade de abertura de mercado internacional.

O acordo, firmado entre as duas instituições em junho, tem validade de cinco anos e prevê aporte total de até R$ 12 milhões na primeira chamada de propostas, aberta de 2 de julho a 15 de agosto. Cada empresa selecionada poderá receber financiamento de até R$ 500 mil por um período de 24 meses.

O apoio é destinado a propostas qualificáveis para a Fase 3 do Programa Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (PIPE), que, além de financiamento recebido da FAPESP nas Fases 1 e 2, dispõe de recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O investimento da Finep é feito por meio de seu Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (PAPPE) que, em São Paulo, financia propostas selecionadas para a Fase 3 do PIPE (PAPPE-PIPE 3).

"O convênio trará às empresas selecionadas a oportunidade de, além de obterem financiamento para atividades da Fase 3 do PIPE, receberem apoio operacional oferecido por experts trazidos pela Imprimatur para desenvolverem as oportunidades de negócio, visando mercados internacionais", afirma Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

Em 10 anos de existência, o PIPE já apoiou aproximadamente 700 propostas de pesquisas desenvolvidas em pequenas empresas de base tecnológica. Desse total, cerca de 330 projetos concluíram as Fases 1 e 2 do Programa e estariam aptos a lançar a inovação no mercado.

Com sede em Londres e atividades em Hong Kong, Cingapura, Rússia, Ucrânia, Letônia e Hungria, entre outros, a Imprimatur vai atuar na avaliação, comercialização e financiamento de projetos, previamente analisados por um comitê formado por assessores da FAPESP e da empresa inglesa.

Entre os serviços prestados pela Imprimatur nas pequenas empresas estão pesquisa de mercado, planejamento de negócios, gerenciamento de atividades, introdução a conexões e mercados internacionais e capital semente. De acordo com o convênio, a FAPESP receberá 30% de qualquer ganho que a Imprimatur tenha com o projeto apoiado. Em casos excepcionais, alguns projetos podem ser apoiados somente pela FAPESP ou pela Imprimatur.