Notícia

Assintecal

Fundo disponibiliza R$ 12 milhões para inovação em pequenas empresas

Publicado em 04 julho 2007

Com o Brasil no bloco dos grandes países emergentes, as pequenas empresas inovadoras nacionais têm a frente um cenário promissor na conquista de mercado dentro e fora do país. Entre os maiores desafios está o de se obter capital e expertise gerencial e em negócios para transformar o projeto desenvolvido em inovação bem sucedida, isto é, com impacto no mercado.

Um acordo firmado entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Imprimatur Capital, empresa inglesa de investimentos com capital de risco, vai apoiar pequenas empresas de base tecnológica a inserir seus produtos num ambiente competitivo de negócios, com possibilidade de abertura de mercado internacional.

O acordo, firmado entre as duas instituições em junho, tem validade de cinco anos e prevê aporte total de até R$ 12 milhões na primeira chamada de propostas, aberta de 2 de julho a 15 de agosto. Cada empresa selecionada poderá receber financiamento de até R$ 500 mil por um período de 24 meses.

O apoio é destinado a propostas qualificáveis para a Fase 3 do Programa Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (PIPE), que, além de financiamento recebido da Fapesp nas Fases 1 e 2, dispõe de recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O investimento da Finep é feito por meio de seu Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (PAPPE) que, em São Paulo, financia propostas selecionadas para a Fase 3 do PIPE (PAPPE-PIPE 3).

"O convênio trará às empresas selecionadas a oportunidade de, além de obterem financiamento para atividades da Fase 3 do PIPE, receberem apoio operacional oferecido por experts trazidos pela Imprimatur para desenvolverem as oportunidades de negócio, visando mercados internacionais", afirma o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz.

Em 10 anos de existência, o PIPE já apoiou aproximadamente 700 propostas de pesquisas desenvolvidas em pequenas empresas de base tecnológica. Desse total, cerca de 330 projetos concluíram as Fases 1 e 2 do Programa e estariam aptos a lançar a inovação no mercado.

Com sede em Londres e atividades em Hong Kong, Cingapura, Rússia, Ucrânia, Letônia e Hungria, entre outros, a Imprimatur vai atuar na avaliação, comercialização e financiamento de projetos, previamente analisados por um comitê formado por assessores da Fapesp e da empresa inglesa.

Entre os serviços prestados pela Imprimatur nas pequenas empresas estão pesquisa de mercado, planejamento de negócios, gerenciamento de atividades, introdução a conexões e mercados internacionais e capital semente. De acordo com o convênio, a Fapesp receberá 30% de qualquer ganho que a Imprimatur tenha com o projeto apoiado. Em casos excepcionais, alguns projetos podem ser apoiados somente pela Fapesp ou pela Imprimatur.