Notícia

Plantão News (MT)

Fundação Gates financia 25 projetos em primeiro programa só para brasileiros

Publicado em 13 dezembro 2018

Por Agência Fapesp

A Fundação Bill e Melinda Gates anunciou os 25 projetos brasileiros financiados pela primeira chamada do programa Grand Challenges Explorations focada especificamente em pesquisadores brasileiros.

A iniciativa é uma parceria com a Fapesp, o Ministério da Saúde, o CNPq e outras fundações e entidades de amparo à pesquisa. O programa oferece US$ 100 mil a ideias inovadoras em saúde, agricultura e desenvolvimento.

A chamada “Novas Abordagens para Caracterizar a Prevalência de Resistência aos Antimicrobianos” busca soluções inovadoras para o problema da resistência a antimicrobianos. Foram recebidas 120 propostas e 11 foram selecionadas.

Já a chamada “Ciência de Dados para Melhorar a Saúde Materno-Infantil no Brasil” busca soluções em 17 temas, que variam de ferramentas para identificação de riscos ao desenvolvimento infantil a avaliações do impacto de intervenções e programas sociais na saúde materno-infantil. O edital recebeu mais de 220 projetos e 14 pesquisadores foram selecionados.

Dos 25 pesquisadores selecionados, cinco têm projetos apoiados pela Fapesp: Nilton Erbet Lincopan Huenuman (Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP), Ana Cristina Gales (Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo), Carmen Simone Grilo Diniz (Faculdade de Saúde Pública da USP), Tiago Jose de Carvalho (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo) e Alexandra Valéria Maria Brentani (Faculdade de Medicina da USP).

Os projetos apresentados por eles foram, respectivamente: “OneBR (One Health Brazilian Resistance): base genômica integrada para vigilância, diagnóstico, gerenciamento e tratamento da resistência antimicrobiana na interface humana-animal-ambiental”, “Uso da ferramenta metagenômica para compreender o fluxo de bactérias e genes de resistência que circulam entre diferentes hospedeiros”, “Dias potenciais de gravidez perdidos (DPGP): uma medida inovadora da idade gestacional para avaliar intervenções e resultados de saúde materno-infantil”, “Plataforma de apoio à decisão para políticas públicas de saúde gestacional baseada em técnicas de visualização de informações e machine learning” e “Usando a coorte de 100 milhões de brasileiros para estabelecer limites críticos de poluição do ar para a saúde infantil no Brasil”.

Agência Fapesp