Notícia

Portal Fator Brasil

Fundação Bunge e Fapesp organizam simpósio sobre oceanografia e defesa sanitária

Publicado em 10 setembro 2011

São Paulo - A Fundação Bunge e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) reúnem, no dia 12 de setembro, no auditório da FAPESP, alguns dos principais especialistas nas áreas de oceanografia e defesa sanitária animal e vegetal do Brasil. Organizado pelas duas entidades e aberto ao público, o simpósio vai promover exposições e debates sobre os avanços obtidos nessas áreas do conhecimento, com palestras a partir das 9h30, que poderão ser acompanhadas também pelo twitter@fundacaobunge (todas as mensagens sobre o evento serão identificadas pela hashtag #premiofb).

No período da manhã, o tema será Oceanografia. Às 10h20, Cesar de Castro Martins, contemplado na edição deste ano do Prêmio Fundação Bunge na categoria "Juventude", discute os estudos oceanográficos desenvolvidos a partir dos marcadores orgânicos, que identificam a presença de resíduos poluentes e revelam o histórico da interferência humana no leito de estuários e penínsulas.

A seguir, o contemplado na categoria "Vida e Obra", Luiz Drude de Lacerda, compara as semelhanças observadas em suas pesquisas entre os rios do ártico e os da região do semiárido brasileiro quando chegam ao mar, cujas similaridades podem ampliar o conhecimento e o melhor aproveitamento desses sistemas fluviais.

Encerrando a manhã, Michel Michaelovitch de Mahiques, diretor do Instituto de Oceanografia da Universidade de São Paulo (USP), falará sobre a aquisição do Alpha Crucis, novo navio oceanográfico da USP, com capacidade de bordo para 41 pessoas, entre pesquisadores e tripulantes, e de lançamento de robôs e veículo submersível para pesquisas nas áreas de geologia, química, física e biologia. O Alpha Crucis, que deverá iniciar suas atividades no início de 2012, faz parte de um conjunto de 251 equipamentos científicos, no valor de R$ 159 milhões, adquiridos por meio do Programa Equipamentos Multiusuários (EMU), da FAPESP, e visa dar continuidade à pesquisa oceanográfica brasileira e sua intersecção com importantes instituições internacionais na área.

À tarde, a partir das 14h50, o tema do debate será Defesa Sanitária Animal e Vegetal, com exposições da médica veterinária Helena Lage, sobre os principais problemas respiratórios de aves comerciais, como a gripe aviária e o metapneumovírus, e do engenheiro agrônomo José Roberto Postali Parra, sobre combate de pragas e controle biológico na agricultura por meio da criação em massa de insetos para este fim. Vencedores do Prêmio Fundação Bunge nas categorias "Juventude" e "Vida e Obra", respectivamente, os pesquisadores vão discutir temas que, nos últimos anos, ganharam impulso devido ao sucesso do agronegócio brasileiro. [ http://www.fapesp.br/fundacaobunge2011].

Simpósio Oceanografia e Defesa Sanitária Animal e Vegetal, dia 12 de setembro (segunda-feira),das 9h30 às 16h20, no Auditório da Fapesp, R. Pio XI, 1500 - Alto da Lapa, São Paulo.

FAPESP - Criada em 1962, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) está entre as mais importantes agências de fomento à Ciência e Tecnologia do Brasil.

Mantida pela transferência de 1% das receitas tributárias do Estado de São Paulo, a Fundação atua diretamente com a comunidade científica paulista em todas as áreas do conhecimento, apoiando propostas de pesquisa selecionadas com base na revisão pelos pares (peer review), metodologia que utiliza pareceres emitidos por pesquisadores brasileiros e estrangeiros como base para decisões sobre o financiamento de projetos.

Em 2010, o dispêndio da FAPESP foi de R$ 780 milhões para o apoio a projetos de pesquisa. Aproximadamente um terço do desembolso anual da Fundação é destinado para a formação de pesquisadores por meio de bolsas. Mais de 50% são aplicados na pesquisa acadêmica, e 10% são investidos em pesquisas voltadas para a aplicação, em pequenas empresas ou em parcerias entre universidade e empresas, também para subsidiar a formulação de políticas públicas.

Perfil - A Fundação Bunge foi criada em 1955 com o objetivo de desenvolver ações de responsabilidade social do grupo Bunge no Brasil. Esse trabalho evoluiu ao longo do tempo para abranger também ações voltadas para a Sustentabilidade. A Fundação Bunge acredita que compartilhar conhecimento, disseminar a inovação e formar pessoas conscientes de que são as responsáveis pelas transformações que desejam é a forma de garantir no presente a construção de uma sociedade sustentável no futuro.

As iniciativas da Fundação Bunge dividem-se em três pilares de atuação: Incentivo à Excelência e ao Conhecimento Sustentável (Prêmio Fundação Bunge e Apoio a Estudos e Pesquisas voltados para a Sustentabilidade); Socioambiental (Comunidade Educativa, um programa de escola sustentável e Comunidade Integrada, um programa de desenvolvimento territorial sustentável) e Preservação da Memória (Centro de Memória Bunge).