Notícia

ABIPTI - Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação

Franca e Botucatu recebem Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa

Publicado em 09 dezembro 2019

Botucatu e Franca sediaram os dois últimos encontros organizados pela FAPESP em 2019, em cidades do interior paulista, no âmbito da série Diálogo sobre Apoio à Pesquisa para Inovação na Pequena Empresa.

Ao longo do ano, foram oito edições, que incluíram também os municípios de Sorocaba, Santos, Santo André, Lorena, Araçatuba e Piracicaba. O objetivo da iniciativa é esclarecer dúvidas de empresários e futuros empreendedores interessados em submeter projetos ao Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da FAPESP.

A última das quatro edições realizadas na capital ocorrerá em 11 de dezembro, na sede da FAPESP, e possibilitará aos interessados esclarecer eventuais dúvidas antes do encerramento do próximo ciclo de análise de propostas, que termina no dia 27 de janeiro de 2020.

“Nos encontros, falamos sobre a apresentação das propostas, as dificuldades que o proponente do projeto vai enfrentar, a documentação necessária, propriedade intelectual e prestação de contas. A ideia é esclarecê-los para que as propostas tenham êxito, tanto pelo mérito como pela apresentação correta dos documentos solicitados”, disse o professor Douglas Zampieri, membro da Coordenação Adjunta de Pesquisa para Inovação da FAPESP.

No dia 27 de novembro, Zampieri fez a apresentação em Botucatu, onde estiveram presentes 28 pessoas – 12 já decididas a propor projetos ao PIPE. A cidade tem 146 mil habitantes, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e 34 projetos aprovados no programa da FAPESP desde 1997, quando a linha de financiamento foi criada.

Em Franca, no dia 30 de outubro, estiveram presentes 31 pessoas na sede do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), entidade que promove a série de eventos no interior do Estado em parceria com a FAPESP e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Do total de participantes, 14 eram empresários, diretores, administradores, pesquisadores, químicos ou farmacêuticos de empresas. Entre os demais havia estudantes, pós-doutorandos, professores e representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

“Participaram do Diálogo PIPE alguns alunos e professores da Universidade de Franca (Unifran). Eles foram conhecer e tirar dúvidas sobre o programa porque algumas pesquisas realizadas na universidade podem resultar em startups de tecnologia. Consequentemente, eles têm interesse em submeter propostas ao PIPE”, disse o professor Fabio Kon, também membro da Coordenação Adjunta da Pesquisa para Inovação da FAPESP e apresentou o evento em Franca.

O PIPE apoia, com recursos não reembolsáveis, a realização de pesquisa tecnológica visando a inovação em produtos ou processos em empresas com até 250 empregados, sediadas no Estado de São Paulo. Os projetos devem ser desenvolvidos por pesquisadores com vínculo empregatício com a empresa ou a ela associados para sua realização.

As propostas podem ser desenvolvidas em duas etapas. A Fase 1, de demonstração da viabilidade tecnológica do produto ou processo, tem recursos de até R$ 200 mil. A Fase 2 pode ser realizada em até 24 meses, com recursos limitados a R$ 1 milhão.

Para o 1º Ciclo de Análise de Propostas para o Programa PIPE em 2020, que se encerra em 27 de janeiro de 2020, estão reservados R$ 15 milhões para o atendimento às propostas selecionadas.

Mais informações em: www.fapesp.br/pipe.

Fonte: Fapesp

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Investe São Paulo