Notícia

Correio Popular

Fracassa na Unicamp compra de acervo histórico

Publicado em 04 abril 2000

Por ROGÉRIO VERZIGNASSE - rogerio@cpopular.com.br
Os pesquisadores do Centro de Memória da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) não conseguem esconder a decepção. Fracassou o sonho que o órgão ostentava de comprar o acervo de cerca de três mil fotografias antigas, revistas, cartões postais e documentos pertencentes a Aristides Pedro da Silva, conhecido como V-8. A coleção retrata, como nenhuma outra, todo o desenvolvimento de Campinas no decorrer do século. Os pesquisadores esperavam contar, para a aquisição do acervo, com recursos da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). entidade administrada pelo Governo do Estado. O acervo, segundo estimativas de peritos do Museu Paulista, vale R$ 40 mil. Um preço relativamente barato, se considerada a importância da coleção. Mas a Fapesp não liberou a verba porque a entidade só libera recursos que possam ser investidos no equipamento dos órgãos de pesquisa. O próprio Centro de Memória foi beneficiado com verbas que financiaram a compra de armários com portas deslizantes e a informatização de todo o órgão. Os pesquisadores têm a esperança de atrair a atenção de grupos empresariais que façam a opção de cobrir os custos da compra. "É uma chance que Campinas tem de preservar sua própria história", fala Marli Marcondes, do setor de conservação de fotografias do Centro de Memória. V-8 tem documentados alguns momentos marcantes. Como o dia em que a Praça Bento Quirino amanheceu coberta de neve em 1916. Também tem documentado todo o cortejo fúnebre do maestro Carlos Gomes. V-8 guarda ainda imagens que registram o início da construção do Estádio Brinco de Ouro. E tem uma verdadeira coleção de fotos que mostram o trânsito de Fords bigodes nas ruas centrais da cidade, cheias de casarões. O acervo tem também uma seqüência fantástica de fotos do Mercado Municipal. Tempos em que não havia um único papel jogado no chão. Nem do lado de fora do prédio. O fotógrafo registrou 150 fotos da demolição do antigo Teatro Municipal. Viu aquele tesouro arquitetônico sendo destroçado à sua frente, durante administração do ex-prefeito Ruy Novaes. Ver o acervo de V-8 significa; viajar numa máquina do tempo. E o Centro de Memória tem especialistas e é dotado de dependências climatizadas imprescindíveis para a conservação dos documentos. Caso nenhum empresário demonstre interesse na coleção, a cidade estará prestes a perder o seu melhor arquivo de memórias. As pessoas interessadas em investir na compra do acervo podem entrar em contato com a direção do Centro de Memória da Unicamp, pelo telefone 289.3441.