Notícia

FAPEG - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás

Fórum do Confap começa com destaque para a internacionalização da pesquisa e homenagens

Publicado em 10 março 2017

O primeiro dia de Fórum do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), em São Paulo, foi marcado por posicionamentos, homenagens e debates sobre o futuro das FAPs e das políticas de fomento à ciência e tecnologia no Brasil. A presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), que também é vice-presidente do Confap, Maria Zaira Turchi, participou das atividades que se estendem nesta quinta e sexta-feiras, dias 09 e 10 de março.

A solenidade de abertura foi realizada na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e contou com a presença de autoridades políticas e científicas. Dois pontos, em especial, chamaram a atenção durante os discursos: a questão da internacionalização e a da transferência de conhecimento para geração de riqueza, além da apropriação pela sociedade do saber científico e de suas oportunidades para o desenvolvimento econômico e social.

“É importante levar essas convicções para a sociedade de que é preciso fazer investimentos em educação e em ciência, tecnologia e inovação. Nossas iniciativas estão sendo trabalhadas para fazer a articulação entre todos os setores da sociedade em prol desta causa”, ressaltou o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mario Neto Borges, durante a solenidade.

Para o presidente do Confap, Sergio Gargioni, essa articulação e aproximação, especialmente entre as agências de fomento estaduais, federais e internacionais, tem contribuído para fortalecer o sistema de ciência e tecnologia e, consequentemente, de desenvolvimento do País. “Na medidade em que essas parcerias são fortalecidas, todos os lados são favorecidos. E agora com a crescente internacionalização das pesquisas a tendência é de que cada vez mais a ciência brasileira cresça e traga resultados ainda melhores”, salientou.

Internacionalização

A questão da internacionalização também foi enfatizada pela presença do embaixador da União Europeia no Brasil, João Gomes Cravinho, que destacou a importância do Brasil no cenário global e nas construções de redes de pesquisa para responder a desafios que são globais. “A ciência de ponta é por natureza internacional e o Brasil tem dado grandes exemplos de liderança na pesquisa científica, como foram os casos relacionados à pesquisa do Zika vírus e da produção de biocobustíveis”, reforçou.

A manhã de debates seguiu com a conferência “Ciência e inovação em São Paulo e no Brasil: a atuação da Fapesp e os desafios do Brasil”, proferida pelo diretor-presidente da Fapesp, Carlos Américo Pacheco e pelo diretor científico da fundação, Carlos Henrique de Brito Cruz.

Parceiras e oportunidades

A tarde de discussões, em seção realizada apenas para presidentes de FAPs e convidados, foi pautada pela apresentação de oportunidades e iniciativas com agências federais e internacionais. Além do CNPq, também estiverem presentes representantes da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Participaram, ainda, da apresentação de oportunidades representantes do Conselho Britânico e do Fundo Newton do Reino Unido; do programa Horizonte 2020, da União Europeia; do European Research Council (ERC); da Fundação Bill and Melinda Gates, dos Estados Unidos; da Universidade de Bolonha, da Itália; e do Institut National de Recherche en Informatique et en Automatique (Inria) e do Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS), da França. Cada entidade pode apresentar um balanço de suas atuações e novas oportunidades de cooperação em estudo para o estabelecimento de parcerias.

Homenagem

Durante o dia, também foram realizadas homenagens à gestão do professor Sergio Gargioni à frente do Confap. O mandato dele, que se iniciou em 2013, sendo reeleito em 2015, se encerra com a eleição nesta sexta-feira, da nova equipe que assumirá o Confap.

Gargioni teve sua história recordada pelo presidente do CNPq, Mario Neto Borges, que presidiu o Confap na gestão imediatamente anterior. Mario Neto resumiu as ações capitaneadas por Gargioni, ressaltando especialmente as missões internacionais que trouxeram maior visibilidade ao Conselho e suas Fundações no cenário nacional e internacional. Gargioni recebeu, ainda, uma placa de agradecimento pelo trabalho realizado junto às FAPs e ficou bastante emocionado agradecendo a todos aqueles que estiveram juntos com ele em sua gestão.

Assessoria de Comunicação Social da Fapeg.