Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Fórum discute mudanças climáticas

Publicado em 28 maio 2010

"A agropecuária é crucial quando se fala em mudanças climáticas". A afirmação é do coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (Nepam) da Unicamp e professor do Instituto de Economia, Ademar Romeiro. Segundo ele é preciso sinergia entre a preocupação com as mudanças climáticas e o desenvolvimento sustentável. Romeiro foi um dos participantes do Fórum Permanente extra "Mapeando Competências de Pesquisa na Unicamp: Mudanças Climáticas Globais", realizado na quinta-feira (27), no Centro de Convenções e organizado pela Pró-reitoria de Pesquisa.

O evento teve o objetivo de apresentar um panorama geral das pesquisas realizadas na Universidade sobre as mudanças do clima e antecede outro fórum, a ser realizado em outubro, com convidados de outras instituições e países. Participaram da abertura o pró-reitor de pesquisa, Ronaldo Aloise Pilli e o coordenador de eventos institucionais da Unicamp, Carlos Alberto Rodrigues Anjos.

De acordo com Romero é importante fazer uso de práticas como os serviços ecossistêmicos que aumentem a biodiversidade e a produtividade do solo. Como exemplo citou uma prática de picar o resto de uma cultura sobre o solo para ao mesmo tempo servir de proteção para a terra e alimento aos microorganismos aeradores. Outra serviço ecossistêmico, mencionado por Romeiro, é a estocagem de água pelo solo, o que pode ser útil em momentos de stress hídrico.

No evento, o diretor-associado do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Unicamp, Hilton Silveira Pinto, falou sobre as contribuições do órgão para as pesquisas sobre as mudanças climáticas e citou dados apresentados no estudo "Impactos da mudança do clima na produção agrícola", realizado em parceria com a Embrapa, por solicitação da Embaixada Britânica no Brasil. Somente na agricultura o estudo prevê um prejuízo financeiro que poderá chegar a R$ 7,5 bilhões em 2020, decorrentes de perdas nas safras de grãos causadas pelo aquecimento global, conforme matéria publicada no Jornal da Unicamp.

Carlos Alfredo Joly, coordenador do programa Biota-Fapesp e docente do Instituto de Biologia (IB) da Unicamp, apresentou dados das pesquisas realizadas no âmbito do programa. "Temos primeiramente que lembrar que somos uma região altamente rica em biodiversidade", frisou Joly. O professor do IB citou o mapeamento de espécies dos ecossistemas do estado e as medições de elementos como o nitrogênio e o carbono no solo e atmosfera de regiões litorâneas, como exemplo das pesquisas realizadas pelo programa.