Notícia

Glorinha Cohen

Floriano Pesaro leva Dan Shechtman ao Palácio dos Bandeirantes

Publicado em 17 agosto 2012

Dan Shechtman, físico-químico israelense ganhador do prêmio Nobel de Química em 2011, o cônsul de Israel Ilan Sztulman e representantes da comunidade judaica estiveram numa reunião fechada com o governador Geraldo Alckmin no Palácio dos Bandeirantes. O encontro foi organizado pelo vereador Floriano Pesaro, líder da bancada do PSDB na Câmara.

Ao longo da semana, Dan fez um verdadeiro tour por algumas das mais renomadas universidades e centros de pesquisa brasileiros. Visitou a Fapesp, a USP, a Unifesp e a Unicamp. Com o governador, o Nobel discutiu parcerias entre os celeiros científicos do Brasil e de Israel. O Prof. Schechtman é um dos quatro israelenses vencedores de prêmios Nobeis de química desde 2004, sendo que, três destes professores são do Instituto Technion. Ele é casado com uma renomada professora-doutora em Psicologia, e tem quatro filhos. Nascido em 1941, em Tel Aviv, ainda durante o mandato Inglês, estudou engenharia de materiais no Instituto Technion, em Israel, onde também cursou Mestrado e Doutorado. Atualmente, ele é o professor titular da cadeira Phillip Tobias para o estudo de ciências dos materiais do Instituto Technion, e também é professor titular na Universidade Estadual de Iowa, EUA.

A descoberta mais famosa do Prof. Shechtman foi a existência de estruturas químicas chamadas de quase-cristais. Essa descoberta, que rendeu- lhe o Prêmio Nobel 20 anos depois, foi polêmica, e Prof. Schechtman teve que defendê-la frente aos principais químicos da época, chegando mesmo a ser ridicularizado por parte da comunidade científica. Posteriormente, quando os resultados experimentais mostraram a exatidão de sua descoberta, seu prestígio foi restabelecido.Os quase-cristais são um tipo de estrutura química comumente encontrados em ligas metálicas de alumínio e polímeros. A descoberta deles mostrou existir maneiras diferentes em que átomos poderiam se arranjar. Em 2009 foi encontrado o primeiro quase-cristal ocorrendo naturalmente, o Icosahedrito.