Notícia

Cosmo

Flora brasileira on-line

Publicado em 18 julho 2006

Agência São Paulo

Nos dias 19 e 20 de julho, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), o Centro de Referência em Informação Ambiental (Cria), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e o Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) promovem em Florianópolis o simpósio Revisão da Flora Brasileira: Desafios e Oportunidades.
O objetivo do encontro, que acontece no Hotel Majestic, em Florianópolis, durante a 58ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), é discutir a implantação do sistema Flora Brasiliensis Revisitada, um ambiente colaborativo na internet para desenvolvimento de um catálogo completo e atualizado das espécies da flora brasileira, estimada em mais de 50 mil espécies. O sistema será lançado no dia 19, no estande da FAPESP instalado no campus da Universidade Federal de Santa Catarina.
O simpósio para discussão do sistema terá a participação de 25 especialistas na área. Os convidados estrangeiros são Peter Raven, diretor do Jardim Botânico de Missouri, Kim Tripp e William Wayt Thomas, do Jardim Botânico de Nova Iorque, Barbara Thiers, diretora do herbário do Jardim Botânico de Nova York, Estados Unidos, Odile Poncy, do Herbário do Museu Nacional de História Natural de Paris, França, Walter Berendsohn, do Jardim Botânico de Berlim, Alemanha, e Eimear Lughadha, do Jardim Botânico Real de Kew, Inglaterra e Heimo Rainer, do Instituto de Botânica da Universidade de Viena, Áustria.
O comitê científico do simpósio é formado por Lúcia Lohmann, da Universidade de São Paulo (USP), Vanderlei Canhos, do Cria, Ariane Luna Peixoto, do Jardim Botânico do Rio de Janeiro e George Shepherd, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).
Para o diretor presidente do Cria, Vanderlei Canhos, "o encontro deverá demonstrar que o levantamento da flora brasileira, a mais monumental do mundo, só pode ser feito com envolvimento dos principais especialistas de botânica do país e do exterior, combinando esforços para produzir a lista e a caracterização das espécies".
Ao formar o grande catálogo de plantas brasileiras, o sistema Flora Brasiliensis Revisitada poderá servir de base para a elaboração de outros catálogos de espécies invasoras, endêmicas ou ameaçadas, por exemplo, para definir prioridades de conservação ambiental.
O sistema Flora Brasiliensis Revisitada. O Flora Brasiliensis Revisitada será formado a partir do site Flora Brasiliensis On-Line (http://florabrasiliensis.cria.org.br), que tornou acessível e público, a partir de março, o conteúdo do levantamento da flora brasileira feito pelo botânico alemão Carl Friedrich Philipp von Martius entre 1840 e 1906. O trabalho original resultou de uma expedição que percorreu o Brasil por três anos a partir de 1817. A obra descreve 22.767 espécies que representam o conjunto das plantas conhecidas até sua conclusão, em 1906, e ainda hoje é uma referência indispensável a biólogos de todo o mundo.
A obra original Flora Brasiliensis traz categorias taxonômicas que descrevem e classificam plantas brasileiras e nomes de espécies que não necessariamente correspondem às regras atuais de nomenclatura. Por esse motivo o sistema Flora Brasiliensis Revisitada fará a correção e validação dos nomes das espécies brasileiras descritas na obra. Em seguida serão incluídas informações já existentes em instituições de pesquisa.
Simultaneamente, novas informações serão adicionadas por especialistas brasileiros e estrangeiros em diferentes grupos taxonômicos. A articulação necessária para dar início a este processo está sendo coordenada por pesquisadores do Departamento de Botânica do Instituto de Biologia da Unicamp. Um Conselho Científico decidirá quais especialistas deverão participar do processo e da avaliação dos resultados.
O sistema também será integrado a outras fontes on-line de informação. O nome de cada planta permitirá links diretos a referências complementares em sites científicos nacionais e internacionais. Entre eles, o PubMed, que agrega periódicos científicos da área, o GenBank, o maior banco público on-line de informações genéticas, o SciELO (Scientific Library On-Line), biblioteca virtual de periódicos científicos e SpeciesLink, sistema apoiado pela FAPESP com coleções científicas de instituições de pesquisa paulistas e do exterior e informações coletadas pelo Programa Biota/FAPESP, que faz o levantamento e caracterização da flora, fauna e microrganismos do Estado de São Paulo.
O desenvolvimento do sistema está sob a responsabilidade do Centro de Referência em Informação Ambiental (Cria) com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e Natura Cosméticos. O simpósio é patrocinado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, FAPESP e Natura Cosméticos.
Simpósio
Revisão da Flora Brasileira: Desafios e Oportunidades
Data e Local: 19 e 20/7, no Hotel Majestic, Av. Beira Mar, 2746, Florianópolis
Lançamento do projeto Flora Brasiliensis Revisitada:
Data e horário: quarta-feira, 19/7/2006, às 17h
Local: estande da FAPESP, na 58ª Reunião Anual da SBPC
Expo T&C — Ginásio 2 — Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis