Notícia

Jornal do Brasil online

Flink Sampa promove integração da cultura negra brasileira

Publicado em 19 novembro 2013

A Flink Sampa, encontro para promover a integração da cultura negra brasileira, foi realizado de 15 a 17 de novembro no Memorial da América Latina, em São Paulo. Promovido pelo Memorial em parceria com a Faculdade Zumbi dos Palmares e a organização não governamental Afrobras, o evento incluiu o 2º Seminário do Observatório da População Negra e o 1º Encontro Internacional de Cotistas e Estudantes Negros, além de palestras, shows musicais, rodadas de negócios e mostra de cinema.

Participaram da abertura do evento o reitor José Vicente, da Faculdade Zumbi dos Palmares; Celso Lafer, presidente da FAPESP; Macaé Evaristo, secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação; Irene Neto, presidente do Conselho de Administração da Fundação Agostinho Neto, em Angola; Joseph Beasley, diretor da Fundação Joe Beasley, e Meldon Hollis, diretor da Iniciativa da Casa Branca para Universidades Historicamente Negras (HBCU, na sigla em inglês), ambos dos Estados Unidos; Mariangela Fujita, pró-reitora de Extensão Universitária da Universidade Estadual Paulista (Unesp); e Valéria Petri, vice-reitora da Universidade Federal Paulista (Unifesp).

Vicente enfatizou a necessidade do acesso de todos os brasileiros ao conhecimento produzido no país e ao mercado de trabalho, citando a criação, em maio de 2002, pelo então ministro das Relações Exteriores, Celso Lafer, do Programa de Ação Afirmativa do Instituto Rio Branco / Bolsas-Prêmio de Vocação para a Diplomacia.

O Programa investe na preparação de candidatos afrodescendentes à carreira diplomática por meio de bolsas com duração de dez meses, com participação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Secretaria Especial de Direitos Humanos, da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e da Fundação Cultural Palmares.

“A Constituição diz que um dos objetivos da República é garantir o bem de todos, sem discriminações de qualquer tipo. E essa garantia compreende a inclusão social”, disse Lafer.

Durante a cerimônia, foi destacado o pioneirismo da Unifesp e a adesão da Unesp ao sistema de cotas para ingresso de estudantes afrodescendentes nas duas universidades, a cooperação da Faculdade Zumbi dos Palmares com as organizações norte-americanas Fundação Joe Beasley e HBCU e os avanços na política de inclusão do governo federal.

Fonte: Agência Fapesp