Notícia

O Povo

Física brasileira é campeã

Publicado em 10 outubro 2005

Quatro estudantes brasileiros, três de São Paulo e um do Ceará, trouxeram medalhas de ouro, prata e bronze da 10ª edição da Olimpíada Ibero-Americana de Física. O cearense ficou com o bronze
Os alunos brasileiros do nível médio conseguiram o melhor desempenho entre todas as equipes da 10ªedição da Olimpíada Ibero-Americana de Física. A competição, que ocorreu de 18 a 24 de setembro, em Colônia, no Uruguai, contou com a participação de 20 países latino-americanos, além de Portugal e Espanha.
Os paulistas Antônio Matsumoto e Jorge Melegati e o cearense Rômulo Mendes ganharam medalha de ouro, prata e bronze, respectivamente. A grande revelação foi o paulista Douglas Cunha, que, além de também conquistar o ouro, conseguiu a melhor pontuação entre todos os participantes da olimpíada.
''O Brasil foi o único país na competição que ganhou duas medalhas de ouro. Isso demonstra o excelente desempenho da equipe brasileira. Além de todos os nossos estudantes ganharem medalhas, a melhor prova da competição foi feita por um estudante brasileiro'', disse Carlito Lauriucci, responsável pela delegação brasileira e professor da Universidade Federal de Goiás (UFG).
Os quatro estudantes brasileiros que participaram da competição foram selecionados pela Olimpíada Brasileira de Física e preparados pela Sociedade Brasileira de Física (SBF). O objetivo do evento é estimular o estudo de física e o ingresso às carreiras científicas, além de proporcionar o intercâmbio de conhecimentos entre os estudantes de língua latina.
Durante as provas, os alunos tiveram que responder perguntas teóricas, com peso de 60%, para em seguida realizar experimentos práticos em laboratório com equipamentos específicos. As questões foram corrigidas por um júri internacional formado por representantes dos países participantes.
Lauriucci explica que nesse tipo de competição são abordados conteúdos que normalmente não são ensinados durante o currículo escolar. Nessa lista entram os experimentos práticos de laboratório em física moderna, por exemplo. ''Os conceitos mais abordados nas provas deste ano estavam inseridos nas áreas de mecânica e eletromagnetismo'', destaca o professor da UFG.
''O grande motivo de comemoração porém é o fato de que a olimpíada vem conseguindo despertar nos jovens o interesse maior pela física, devido ao grande fluxo de conhecimento gerado entre os alunos de todos os países participantes'', comenta.

Agência Fapesp