Notícia

FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP premia inovadores da Região Sudeste

Publicado em 02 outubro 2008

Em cerimônia no dia 2 de outubro no Expominas, em Belo Horizonte, foram entregues os troféus aos vencedores do Prêmio FINEP de Inovação da Região Sudeste.  Na etapa regional, a FINEP premia até o terceiro colocado nas quatro categorias do Prêmio – micro e pequena empresa, média empresa, instituição de C&T e tecnologia social. Também é premiado em cada região um inventor inovador, eleito a partir de uma lista de indicação do INPI - Instituto Nacional de Propriedade Industrial. No Sudeste, o vencedor é o engenheiro civil Aloísio Rodrigues Pereira, com o tapete vegetal, produto ecológico obtido a partir de resíduos agrícolas e fibra de coco e que é usado na proteção ambiental e recuperação do solo em áreas degradadas por erosões.  Os primeiros lugares de cada região concorrem ao prêmio nacional,  que este ano será entregue no dia 4 de dezembro, no Rio de Janeiro.

"O prêmio adquiriu uma conotação diferente, ele agora premia a inovação no seu sentido mais amplo, e não apenas a inovação tecnológica", afirmou o diretor da FINEP, Eduardo Costa, durante a cerimônia de premiação. Ainda segundo ele, este ano a FINEP também está premiando de fato os inovadores com as suas linhas de financiamento. Durante a cerimônia, Costa anunciou que, em 2009, o orçamento da FINEP passará de R$ 1,8 bilhão para R$ 3 bilhões, já que a meta do governo é descontingenciar totalmente os recursos dos fundos setoriais. "Isso demonstra um reconhecimento do trabalho das universidades e das empresas que hoje têm condições de absorverem esses recursos e contribuírem para a inovação do país". Além de Costa, também participaram da entrega dos troféus aos vencedores do Sudeste a superintendente do Iel, Heloíza Menezes, e o secretário adjunto de Ciência e Tecnologia do Estado de Minas Gerais, Evaldo Ferreira Vilela.

A edição de 2008 do Prêmio FINEP inclui ainda mais uma categoria especial: a de Grande Empresa, que será disputada apenas na etapa nacional. Nesse caso, as candidatas, obrigatoriamente, devem fazer parte da carteira de empresas financiadas pela FINEP.

Este ano, além dos troféus, os vencedores regionais em cada categoria terão à disposição limites de financiamento pré-aprovados na FINEP. Para as Pequenas Empresas, as Instituições de Ciência e Tecnologia, e os projetos de Tecnologia Social, os valores chegam a R$ 500 mil, não-reembolsáveis. Já as médias empresas poderão receber até R$ 1 milhão na modalidade reembolsável, que garante taxas de juros reduzidas e prazo de até 120 meses para pagamento. Os vencedores nacionais terão a oportunidade de ampliar o limite de recursos solicitados na etapa regional.

 

Os vencedores na Região Sudeste

Pequena Empresa: Orbital Engenharia Ltda

Empresa do setor espacial, atua nas áreas de engenharia de sistemas de foguetes de sondagem, veículos lançadores e satélites artificiais. É a primeira empresa brasileira qualificada para projetar, fabricar, montar e testar geradores fotovoltaicos para aplicações aeroespaciais. A Orbital ganhou competitividade após participar do Programa de Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (PIPE) da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (FAPESP). A partir daí, ela desenvolveu e qualificou toda a tecnologia necessária para a fabricação dos geradores fotovoltaicos. Do total de funcionários da Orbital, cerca de 80% possuem nível superior e 35% realizam atividades de pesquisa e desenvolvimento tecnológico. 

 

Tecnologia Social: Instituto Kairos (MG)

Desde 2004, o Instituto Kairós desenvolve na comunidade dos Macacos, no Distrito de São Sebastião das Águas Claras, cursos de formação nas áreas de segurança alimentar, plantas medicinais e agricultura orgânica. São mais de 80 oficinas e práticas de plantas medicinais. Nas oficinas de artesanato, as mulheres aprendem não só a trabalhar, como também a administrar o seu próprio negócio. Ao Instituto cabe o treinamento, a disponibilização da infra-estrutura, a capacitação técnica e a qualificação dos grupos. Em 2006 o programa foi ampliado e partiu para o desenvolvimento de ações voltadas às Políticas Públicas de Saúde. Com a missão de gerar e transferir tecnologias sociais que promovam o desenvolvimento sustentável nas comunidades em que atua, a meta do instituto é construir um modelo de desenvolvimento de território, tendo a comunidade dos Macacos como laboratório, e disponibilizá-lo para outras regiões do

País.

 

Média Empresa: Módulo Security Solutions (RJ)

Quem já votou em uma urna eletrônica nas eleições ou enviou a declaração de imposto de renda para a Receita Federal por meio da internet teve o voto e as informações fiscais protegidas por sistemas da Módulo Security, empresa líder em segurança da informaçãona América Latina. Também depende da segurança oferecida pela Módulo a maioria dos brasileiros que fazem transações bancárias online, uma vez que oito dos dez maiores bancos do país utilizam os sistemas e serviços dessa empresa carioca nascida dentro da academia.

O portfólio da empresa soma mais de quatro mil projetos implantados e a perspectiva é de crescimento. Com atuação no Brasil e no exterior, em 2006, a Módulo tornou-se a pioneira em seu ramo ao obter a certificação ISO 27001, primeira norma mundial de segurança da informação.

Instituição de C&T: Agência de Inovação Inova Unicamp (SP)

Criada em 2003, a Agência busca estabelecer uma rede de relacionamentos da Unicamp com a sociedade para incrementar as atividades de pesquisa, ensino e avanço do conhecimento. Além de buscar oportunidades de parcerias em inovação, a Agência atua no estímulo à criação de novas empresas de base tecnológica e de núcleos de Inovação Tecnológica. Também atua na capacitação de profissionais, no licenciamento de patentes e na difusão de projetos de inovação da Unicamp. Não é à toa que a Universidade ganhou destaque internacional no livro Brazil: the natural knowledge economy como a maior patenteadora brasileira.

 

Inventor Inovador: Aloísio Rodrigues Pereira

Engenheiro civil com mestrado e doutorado pela Universidade Federal de Viçosa, tem mais de 250 trabalhos técnicos científicos publicados em revistas nacionais e internacionais. Há mais de 10 anos trabalha na Deflor – Defesa Florestal e atua nas áreas de ensino e pesquisa, reflorestamento, geotecnia, solos e recuperação de áreas degradadas. A invenção mais importante é o tapete vegetal, utilizado na proteção ambiental e na recuperação do solo em áreas degradadas por erosões. De origem ecológica, o produto utiliza como matéria-prima a fibra do coco e resíduos agrícolas, antes jogado no aterro sanitário.

Veja lista c ompleta de vencedores

Instituição de C&T

Inova Unicamp

Funsoft

Atech

Média Empresa

Modulo Security

Opto Science in Sight

Linear

Pequena Empresa

Orbital Engenharia Ltda

Bionext

EI TV

Tecnologia Social

Instituto Kairós

AIC

Univap/FVE