Notícia

ComputerWorld online

Finep divulga lista das contempladas com R$ 450 mi para inovação

Publicado em 17 dezembro 2007

Foram contemplados projetos nas áreas tecnologias da informação, comunicação e nanotecnologia; biodiversidade, biotecnologia e saúde; biocombustíveis e energia.

A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) divulgou a lista das 174 empresas selecionadas para receber recursos do Programa de Subvenção Econômica à Inovação, que prevê investimentos de 450 milhões de reais no desenvolvimento de produtos e processos inovadores em micro, pequenas e médias empresas e corporações de grande porte.

Foram contemplados projetos em cinco áreas: tecnologias da informação, comunicação e nanotecnologia; biodiversidade, biotecnologia e saúde; inovações em programas estratégicos; biocombustíveis e energia; e desenvolvimento social.

Este é o segundo edital de subvenção econômica da Finep. O primeiro, lançado no fim de 2006, apoiou 147 projetos. Segundo a entidade, o objetivo do programa é promover um aumento significativo nas atividades de inovação e na competitividade das empresas e da economia do País.

Os recursos são não-reembolsáveis, ou seja, as empresas beneficiadas não precisarão devolver o dinheiro recebido. Em contrapartida, terão que conduzir projetos que atendam prioritariamente às ações de incentivo ao desenvolvimento tecnológico e à inovação no âmbito da Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior (Pitce).

"Por sermos uma empresa de base tecnológica 100% brasileira, acreditamos que o desenvolvimento de inovações deva ser um fator de soberania para o País", disse à Agência Fapesp Fábio Haruo Fukuda, diretor da Atmos Sistemas, microempresa sediada na capital paulista que receberá 855 mil reais do programa da Finep.

A equipe de pesquisa e desenvolvimento da Atmos desenvolverá um software para o processamento de sinais meteorológicos obtidos de radares de monitoramento climático fabricados pela empresa.

"Esse software é o último elemento que faltava para que os radares fabricados pela Atmos funcionassem apenas com tecnologias nacionais. Ele fará o processamento dos sinais dos radares para gerar dados como mapas de chuva e cálculos de precipitação acumulada", explicou.