Notícia

Portal Fator Brasil

FGV CPDOC promove evento sobre mapeamento colaborativo da história de São Paulo

Publicado em 27 abril 2019

O Laboratório de Humanidades Digitais (LHuD) da Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas (FGV CPDOC) promove dia 29 de maio, às 14 horas, na Casa Acervo CPDOC a apresentação do projeto "Pauliceia 2.0: mapeamento colaborativo da história de São Paulo (1870-1940)". O estudo é coordenado pelo professor da Universidade Federal de São Paulo Luis Ferla (Unifesp).

A ideia do encontro é discutir a plataforma on-line, difundir o seu uso e motivar a participação não só de estudiosos e pesquisadores, mas, por ser colaborativa, de qualquer pessoa que tenha informações que sejam relevantes sobre o período, visando o enriquecimento do sistema.

A ferramenta disponibiliza um mapa digital da história da cidade de São Paulo. Por meio dela, é possível conhecer a sua expansão geográfica, o seu processo de urbanização e o crescimento de suas indústrias, fazendo com que a cidade hoje se destaque no cenário nacional. Os interessados poderão também visualizar dados importantes da época relacionados ao espaço da cidade.

A tecnologia e a metodologia desenvolvidas pretendem, assim, criar as condições para o enriquecimento das abordagens da história de São Paulo daquele período, ao mesmo tempo em que se busca estimular projetos similares para outras cidades e tempos, em conformidade com os mais recentes e interessantes desdobramentos das chamadas humanidades digitais, voltados ao trabalho colaborativo e à livre circulação do conhecimento.

O projeto foi contemplado pela chamada eScience da Fapesp, e é uma parceria entre os campi Guarulhos (grupos Hímaco e CAPPH) e São José dos Campos da Unifesp, a Emory University, o Arquivo do Estado e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, com co-coordenação de Karine Reis Ferreira.

O evento de apresentação do projeto é aberto ao público e gratuito. As inscrições podem ser feitas no site https://bit.ly/2GnFTHa. A Casa Acervo CPDOC fica na Rua Jornalista Orlando Dantas, 60, em Botafogo, no Rio de Janeiro.

O pesquisador — Luis Ferla atua no curso de graduação e no Programa de Pós-Graduação do Departamento de História da Universidade Federal de São Paulo, Campus Guarulhos. É colaborador do Programa de Pós-Graduação em Computação Aplicada do INPE. Coordena o Grupo de Pesquisas Hímaco (História, Mapas e Computadores) desde agosto de 2010 e do lab.hum – Laboratório de Humanidades Digitais da Unifesp desde março de 2018. Sua agenda de pesquisa inclui história da ciência, história do corpo e história da cidade. Desenvolve pesquisas voltadas à utilização de novas tecnologias digitais no trabalho do historiador, especialmente aquelas relacionadas com o geoprocessamento (SIG histórico). Foi pesquisador visitante no Departamento de História de la Ciencia do Consejo Superior de Investigaciones Científicas, em Madri, em 2007 e 2010, no Spatial History Laboratory, da Stanford University, em 2012, e no History Department da Emory University, em 2019.