Notícia

BOL

Ferramenta permite monitorar número de casos do coronavírus na cidade de SP

Publicado em 17 abril 2020

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) anunciou hoje uma ferramenta estatística para monitorar em tempo real os casos do novo coronavírus na cidade de São Paulo. A iniciativa é resultado da parceria entre os pesquisadores do Observatório Covid-19 BR e a Secretaria de Saúde do município, que registra o maior número de casos confirmados no Brasil.

A ferramenta, conhecida como nowcasting, permite que os pesquisadores corrijam o atraso no sistema de notificação da doença, resultado de uma demora de cerca de dez dias no processamento de exames. Os dados podem ser acompanhados no site covid19br.github.io/municipio_SP.

Para efeito de comparação, os dados oficiais anunciavam 3.357 casos confirmados da covid-19 em São Paulo no dia 13 de abril. A estimativa do projeto, porém, apontava para 4.493 paulistanos com manifestações graves da doença na mesma data.

"A principal vantagem é possibilitar ao gestor público a tomada de decisão com base em dados do presente e não de duas semanas atrás", explicou o físico Vítor Sudbrack, mestrando no Instituto de Física Teórica da Universidade Estadual Paulista (IFT-Unesp) e integrante do Observatório Covid-19 BR.

De acordo com pesquisadores envolvidos no projeto, a ferramenta de nowcasting não corrige subnotificações de casos assintomáticos e de infectados com sintomas leves, que não são testados no país. Hoje, o protocolo vigente determina testes prioritariamente em pacientes que necessitam de internação hospitalar, profissionais de saúde e pessoas que morreram em decorrência de síndrome respiratória aguda grave (SRAG).

"Como não há testes suficientes para toda a população, parte-se do princípio de que o monitoramento dos casos graves pode dar uma noção do todo e indicar o ritmo de crescimento ou retração da epidemia", explicou Sudbrack.

"Até 20 de março, o número oficial de casos (1.231) no município é muito parecido com o apontado pela ferramenta de nowcasting (1.254). A partir desse ponto as curvas no gráfico começam a divergir, indicando que o número de novos testes realizados havia ultrapassado a capacidade de processamento do sistema de saúde", acrescentou.

Segundo dados do Observatório Covid-19 BR, os leitos de UTI na rede pública da cidade de São Paulo teriam alcançado 100% de ocupação no dia 2 de abril caso medidas para conter a disseminação do vírus não tivessem sido adotadas. No momento, as pesquisas do Grupo Técnico de Assessoramento em Epidemiologia e Modelagem Matemática Covid-19 (GT Covid-19 Sampa) projetam um aumento de pelo menos 20% na demanda por leitos de UTI a cada semana na cidade.

Do UOL, em São Paulo