Notícia

Portal Fator Brasil

Femagri 2014 apresenta tecnologia de baixo custo para o produtor

Publicado em 12 fevereiro 2014

A 13ª edição da Femagri, Feira de Máquinas, Implementos e Insumos Agrícolas da Cooxupé, inicia nesta quarta-feira, 12 de fevereiro, trazendo para o produtor do grão uma série de inovações que vão contribuir para diminuir os custos de produção. Um dos destaques deste ano é a "Revolvedora de Café", maquinário que será lançado durante a feira e promove a secagem de café no terreiro, tornando possível a automatização desta etapa de beneficiamento do café. "Com esta tecnologia, é possível mexer no terreiro o dia todo, revolvendo o grão, promovendo uma secagem mais eficiente e com menor custo, pois abre espaço para que o cafeicultor cuide de outras etapas da produção cafeeira", explica Elmo Donizetti de Cistolo, Gerente de Planejamento, Administração e Serviços da Cooxupé.

A tecnologia exclusiva, desenvolvida pela empresa Pergaminno em parceria com a Cooxupé, ficará exposta na Fazendinha da Femagri, espaço do evento onde o produtor tem acesso ao funcionamento das máquinas. Além do custo baixo do produto, a "Revolvedora de Café RCR-14" quase não precisa de manutenção e é de fácil utilização e montagem. "Este equipamento chega de acordo com a demanda e o próprio tema do evento, que é reduzir custos com soluções práticas, inteligentes e que cabem no bolso de nosso cooperado. Além de simples, a tecnologia realiza a secagem do grão com mais eficiência, contribuindo para a qualidade do grão, influenciando diretamente na melhoria do preço da saca", avalia o Coordenador de Desenvolvimento Técnico da Cooxupé, Mário Ferraz de Araújo.

O projeto de pesquisa foi financiado pela Fapesp (Fundação de Pesquisa do Estado de São Paulo) e a Cooxupé colaborou indicando propriedades para testes e acompanhando o desempenho do equipamento, sugerindo mudanças para melhorias. O custo do maquinário pode ser pago em uma safra. A tecnologia ainda possui revolvimento regular e programável e funciona dia e noite, podendo reduzir o tempo de secagem do grão para até sete dias. "É uma grande vantagem já que o tempo médio de secagem é de 22 dias", explica Mário Ferraz.

Segundo o parecer técnico da cooperativa, feito por técnicos da Cooxupé durante a pesquisa, a secagem feita pela RCR14 contornou as dificuldades do processo realizado em terreiros convencionais, proporcionando grãos mais homogêneos, com umidade ideal, resultando em uma bebida de maior qualidade.

Na Femagri -Com 140 estandes e mais de 110 expositores divididos em 107 mil m² de área, dos quais 20 mil são de área coberta, a organização da Femagri espera manter nesta edição o volume de negócios gerados no ano passado: R$ 50 milhões. "A Cooxupé investe na realização da feira, pois acreditamos que, mesmo com o momento atual do café, é fundamental que o produtor faça investimento para melhorar, inclusive, seus custos na lavoura", afirma Carlos Paulino da Costa, presidente da Cooxupé.