Notícia

UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas

Feagri promove seminários sobre a vitivinicultura de precisão

Publicado em 11 outubro 2013

Por Manuel Alves Filho

Alunos de graduação e de pós-graduação da Unicamp e produtores de uvas e vinhos, principalmente do Estado de São Paulo, participaram ao longo das duas últimas semanas de quatro seminários ministrados pelo professor Fabio Mencarelli, da Universitá degli Studi della Tuscia (Itália). Durante os eventos, Mencarelli abordou temas relacionados à cadeia produz tiva do vinho, desde o plantio até a etapa de vinificação, dentro do contexto da vitivinicultura de precisão. O docente italiano veio à Universidade a convite da Faculdade de Engenharia Agrícola (Feagri), com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O ciclo de conferências foi encerrado nesta sexta-feira (11).

Segundo Mencarelli, que tem larga experiência com o tema, a vitivinicultura de precisão é uma parte da agricultura de precisão, área do conhecimento que desenvolve métodos e tecnologias que conferem maior exatidão às atividades do setor. “A vitivinicultura de precisão tem por princípio a busca pela sustentabilidade econômica e ambiental. Através dela nós podemos decidir, por exemplo, qual o momento mais adequado para aplicar o fertilizante e o defensivo agrícola ou fazer a irrigação”, explicou o especialista.

As pesquisas na área, conforme Mencarelli, tiveram início há cerca de 10 anos, com o aprimoramento das técnicas de georreferenciamento, ou seja, com a possibilidade de se usar satélites para fazer o mapeamento do terreno. “Com o passar do tempo, a abordagem foi sofisticada. Hoje, contamos com sensores que avaliam, entre outros fatores, a temperatura e a condição da água no solo. A vitivinicultura de precisão também reúne conhecimentos de diversas áreas, como a ciência da computação, a engenharia mecânica, a engenharia agrícola e a agronomia. O objetivo é produzir conhecimentos que ajudem a aprimorar toda a cadeia produtiva”, disse.

Segundo a professora Bárbara Teruel, organizadora dos seminários, a Feagri vem pesquisando a agricultura de precisão como conceito há algum tempo, mas com foco dirigido prioritariamente para a cana-de-açúcar. Ela, o professor Claudio Messias e um grupo de alunos de graduação e pós-graduação, com o apoio da Fapesp, deram início mais recentemente aos estudos voltados à vitivinicultura. “Estamos no segundo projeto. Temos trabalhado com aspectos relacionados a toda a cadeia, desde o plantio até o processo de vinificação”, relatou.

No Brasil, afirmou o professor Messias, a vitivinicultura de precisão ainda está vivendo a sua fase inicial. “Temos nos empenhado aqui na Feagri para formar recursos humanos qualificados que possam contribuir para o avanço dessa área no país. É preciso ter claro que para produzir bons vinhos nós precisamos antes de tudo de boas uvas”. Tanto Bárbara quanto Messias consideraram o diálogo com pesquisadores estrangeiros uma iniciativa fundamental para o progresso das pesquisas no Brasil.

“Eu fiquei muito contente e também muito impressionado com o que vi aqui. Os produtores brasileiros, por exemplo, demonstram muito interesse em obter informações que possam ajudá-los a produzir melhores uvas e vinhos. Para nós da universidade isso é importante, pois temos como trabalhar com problemas reais”, finalizou o professor Mencarelli.