Notícia

Revista Museu

Fazenda Lageado da Unesp é tombada pelo Condephaat

Publicado em 05 dezembro 2011

SÃO PAULO, São Paulo - A Fazenda Experimental Lageado, sede da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat).

O órgão ligado à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo deliberou no dia 28 de novembro pelo tombamento do conjunto arquitetônico histórico da Fazenda Lageado.

Com 938 hectares, a Fazenda Lageado compõe com as fazendas Edgárdia (também em Botucatu, com 1.200 hectates) e São Manuel (localizada no município homônimo, com 396 hectares), as Fazendas de Ensino, Pesquisa e Extensão (FEPE) da Unesp.

O tombamento é um ato administrativo realizado pelo Poder Público, com o objetivo de preservar para a população, por intermédio da aplicação de legislação específica, bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e até afetivo. A intenção é impedir que esses bens venham a ser destruídos ou descaracterizados.

A ação pode ser promovida pelas esferas federal, estadual ou municipal. O Condephaat é o órgão responsável por tombamentos no Estado de São Paulo.

No caso da Fazenda Lageado, a decisão resultante do Processo 59527 de 2009 garante proteção legal estadual ao conjunto arquitetônico e paisagístico da área histórica que é o ponto turístico mais visitado da região de Botucatu.

De acordo com a Unesp, além da proteção concedida ao conjunto histórico, o tombamento deve ampliar as possibilidades de captação de recursos, sejam eles da iniciativa privada ou de agências públicas de fomento.

"O tombamento é o reconhecimento de um trabalho bem feito e abre a possibilidade de captarmos recursos que vão trazer mais benefícios para a área e possibilitar a melhoria da qualidade do atendimento ao público", disse Edivaldo Domingues Velini, diretor da FCA.

O primeiro documento encaminhado ao Condephaat para tratar do tombamento da área histórica da Fazenda data de 1986. Em 2005, com o início do Projeto de Revitalização de uso da Área Histórica da Fazenda Lageado, assessorado pelo arquiteto Guilherme Michelin, as ações para o pedido de tombamento da área foram retomadas. Após diversas visitas de técnicos, engenheiros e arquitetos do Condephaat, o processo de tombamento iniciado em 2009 foi encerrado com resultado positivo.

"Trata-se de um importante conjunto histórico e paisagístico do Estado relacionado à expansão da cultura do café para o Oeste. Suas diversas fases de utilização estão identificadas, o estado de conservação é bom e a proprietária é uma prestigiosa universidade estadual interessada em sua manutenção e proteção", diz o parecer do relator sobre o tombamento.

Mais informações: www.unesp.br/noticia.php?artigo=7815

Fonte: Agência FAPESP