Notícia

Agência Pará de Notícias

Fapespa aprova edital para fixação de doutores no Pará

Publicado em 18 janeiro 2010

O edital PPDOC - Programa de Fixação de Doutores - foi aprovado na última sexta-feira (15), durante a reunião extraordinária do Conselho Superior da Fapespa, realizada de 15h às 19h, no Hangar Centro de Convenções da Amazônia. De acordo com o presidente da Fapespa, Ubiratan Bezerra, o novo edital é importantíssimo porque atende doutores recém formados em universidades paraenses.

"Este novo edital permite fixar um doutor recém formado, na própria universidade que o formou. Isso não era possível, com a regra anterior dos editais do CNPq. O que acontecia era que esta mão de obra era perdida, pois um recém doutor, sem emprego e sem oportunidade imediata de trabalho acabava indo para outro estado em busca desse mercado. Com este edital poderemos retê-lo por mais um ou dois anos, duração da bolsa, sendo um tempo favorável ao surgimento de novas oportunidades de trabalho aqui", explica.

Além do PPDOC, os conselheiros também aprovaram e conheceram o conteúdo do edital em parceria com a Vale, que envolve três FAPs - Fapemig (MG), Fapesp (SP) e Fapespa (PA) e o ITV - Institudo de Tecnologia Vale -, com objetivo de desenvolver e apoiar projetos cooperativos de pesquisa científica, tecnológica, ou de inovação a serem desenvolvidos em rede.

O edital tem um volume total de R$ 120 milhões em investimento, sendo R$ 40 milhões para o Estado do Pará. As submissões devem começar no final do mês de fevereiro, ficando abertas até maio. A contratação deverá acontecer em novembro deste ano.

Em 2010 - Além da aprovação de novos editais, o Conselho Superior da Fapespa também aprovou o demontantrativo fincaneiro da fundação para 2010, apresentado pelo presidente. De acordo com Ubiratan, a Fapespa prevê para o ano de 2010 um elenco de ações abrangentes e importantes, com uma perspectiva concreta de realização financeira para tudo isso.

"Com a melhoria da arrecadação do estado, e com a diluição da crise no ano passado, em 2010 será possível recuperarmos um pouco do que em 2009 foi preciso cortar de ações por restrições financeiras. "Em 2009, com todos os cortes, executamos R$ 19 milhões. Neste ano, a fundação deve executar R$ 31 milhões", disse.

Para melhor elaborar seu quadro de ações, será realizado no próximo dia 29, o II Seminário de Avaliação e Planejamento da Fapespa. Neste dia não haverá expediente na fundação. Restrita aos funcionários, a reunião acontece pela manha, a partir das 8h, indo até o final da tarde, às 18h, no Hangar.

Ascom - Fapespa / Agência Pará