Notícia

O Diário de Mogi

Fapesp

Publicado em 15 abril 2020

Por Contexto Paulista - Wilson Marini

Até a tarde desta segunda-feira (13/04), 18 auxílios à pesquisa já haviam sido aprovados pela Fapesp no âmbito do edital “ Suplementos de Rápida Implementação contra COVID-19 ”, lançado no dia 21 de março para agilizar o financiamento de estudos que ajudem a combater a pandemia causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Para medir a temperatura

Os pacientes que chegam ao Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, têm a temperatura medida automaticamente a distância por um sistema de visão computacional instalado em um totem próximo à recepção. Composto por uma câmera termográfica e algoritmos de reconhecimento facial, o sistema escaneia o rosto e mede a temperatura de forma automatizada. Ao detectar que o paciente está com febre, um dos sintomas da covid-19, a tecnologia de inteligência artificial envia um alerta por smartphone para a equipe de enfermagem de plantão dar início rapidamente ao protocolo de triagem e isolamento, de modo a evitar a possibilidade de contágio do vírus SARS-CoV-2 no ambiente hospitalar. Batizado de Fev ver (em alusão à palavra febre, em inglês, grafada com duas letras v), o sistema foi desenvolvido conjuntamente por duas startups paulistas de inteligência artificial — a Hoo box e a Rad square, alocadas na incubadora de startups do Hospital Albert Einstein, a Eretz. bio. A Hoo box é apoiada pelo Programa Fapesp Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (Pipe), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.