Notícia

Centro Alemão de Ciência e Inovação - São Paulo

FAPESP Week Munich: Fundação assina novos acordos com BMBF e WWU Münster

Publicado em 17 outubro 2014

A FAPESP formalizou duas novas parcerias com o Ministério da Educação e Pesquisa da República Federativa da Alemanha (BMBF, na sigla em alemão) e com a Universidade de Münster (WWU, sigla em alemão) nesta quarta-feira (15/10), durante o simpósio FAPESP Week Munich.

Com o objetivo de promover  cooperações entre pesquisadores do Estado de São Paulo e da Alemanha, o evento realizado no Deutsches Museum, em Munique, reuniu cerca de 170 pessoas, entre elas representantes do governo federal alemão, do governo do estado da Baviera, da diretoria da FAPESP e de importantes instituições de ensino e de pesquisa dos dois países. O Centro Alemão de Ciência e Inovação – São Paulo (DWIH-SP) é parceiro da FAPESP Week Munich e participa do evento.

Em seu discurso na abertura da FAPESP Week Munich, a embaixadora Maria Luiza Viotti ressaltou a criação do Centro Alemão de Ciência e Inovação  - São Paulo (DWIH-SP) como um dos mais importantes recentes passos para o fortalecimento e ampliação da cooperação científica entre a Alemanha e o Brasil.

O DWIH-SP, uma iniciativa do BMBF e do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha, reúne representantes de universidades, instituições de pesquisa e agências de inovação alemãs sob um mesmo teto.  A WWU é uma destas instituições. 

Há mais de 30 anos, a WWU mantém intensos contatos com pesquisadores e universidades no Brasil. Atualmente existem cerca de 30 cooperações com 20 universidades brasileiras, nas mais diversas áreas. Isso levou, em 2010, à fundação do Centro Brasileiro da Universidade de Münster. Por meio de seu escritório no Brasil, sediado no DWIH-SP, o Centro Brasileiro oferece um serviço de apoio para universidades e estudantes brasileiros interessados em estudar e pesquisar na Alemanha.

A Westfälische Wilhelms-Universität (WWU) é uma universidade tradicional com uma história de mais de 230 anos, que com cerca de 39.000 estudantes está entre as maiores escolas superiores da Alemanha.  

Para mais informações sobre as novas cooperações, acesse a Agência FAPESP.