Notícia

MSN

Fapesp vai apoiar pesquisas sobre internet

Publicado em 18 dezembro 2013

SÃO PAULO - O Ministério das Comunicações (MC), o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) anunciaram nesta quarta-feira, 18, um convênio de cooperação no valor de R$ 98 milhões para apoiar projetos de pesquisa científica e tecnológica que contribuam para o desenvolvimento da internet no Brasil.

Esse valor corresponde a recursos remanescentes do período em que a Fapesp geriu as atividades de registro de domínio e alocação de endereços IP no país, entre 1998 e dezembro de 2005, antes dessa tarefa foi assumida pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). "A Fapesp abriu-se para ajudar o CGI num momento em que ainda não existia o NIC.br e esse apoio foi fundamental", afirmou o ministro Marco Antonio Raupp na cerimônia de assinatura do acordo.

O convênio prevê o aporte de recursos em projetos dentro de seis linhas de investigação: Tecnologia Viabilizadora da Internet; Aplicações Avançadas da Internet; Comunicação em Rede e Cultura Digital; Políticas Relativas à Internet; Software Livre; Formatos e Padrões Abertos; e Aplicações Sociais de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Os recursos serão distribuídos entre projetos apresentados por pesquisadores, proporcionalmente ao número de registros de domínios solicitados por cada estado brasileiro naquele período. O Estado de São Paulo, por exemplo, ficará com 47% desses recursos. "A melhor destinação para esses recursos é aplicá-los em projetos de pesquisa para melhorar a internet. Nossa meta é universalizar o acesso à internet, para que ela seja tão popular quanto a TV", afirmou o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo,destacando que apenas 45% dos domicílios brasileiros contam com internet, enquanto mais de 90% têm TV, telefone ou rádio.

Poderão apresentar propostas pesquisadores de instituições de ensino superior e de pesquisa e de pequenas empresas de base tecnológica (com menos de 100 empregados) de todo o País. Os projetos deverão estar alinhados a pelo menos um de três eixos de investigação - aplicações-chave para internet, engenharia e tecnologia e fundamentos científicos.

Um comitê gestor formado por representantes da Fapesp, MCTI e do CGI.br será responsável pela elaboração de chamadas de propostas anuais por meio das quais serão selecionados projetos de pesquisa. Essas chamadas serão publicadas pela Fapesp, de acordo com as modalidades de apoio, normas e critérios da Fundação.